ULTIMAS POSTAGENS

63ª edição do Prêmio Jabuti HOMENAGEIA Ignácio de Loyola Lopes Brandão

Oi Pockets!!!!

Hoje vamos prestar nossa panfletagem a um autor muito querido dos nossos pocktes Ignácio de Loyola Lopes Brandão. Também porque ficamos muito felizes em saber que ele será o homenageado na 63ª edição do Prêmio Jabuti.

O Prêmio Jabuti é o mais tradicional prêmio literário do Brasil, concedido pela Câmara Brasileira do Livro. Criado em 1959, foi idealizado por Edgard Cavalheiro quando presidia a CBL, com o interesse de premiar autores, editores, ilustradores, gráficos e livreiros que mais se destacassem a cada ano.(fonte)

Ignácio de Loyola Lopes Brandão é um contista, romancista, jornalista brasileiro e o Décimo ocupante da Cadeira 11, da Academia Brasileira de Letras eleito em 14 de março de 2019.
"Esse convite justifica minha obra, salva minha história e, em certa medida, minha própria vida" (Ignácio de Loyola Lopes Brandão)

Amo sem limites as obras de Ignácio, seus livros cumprem um papel fundamental na literatura brasileira criando novas possibilidades expressivas. Seus contos e romances no trazem: perda da identidade, desumanização do homem, e para evidenciar isso e dar um novo modelo para este universo tão vasto ele faz uso sem economia da fragmentação, descontinuidade narrativa e paródias o que torno tudo magnífico e de acordo com a história das artes e da literatura este contexto se define como o “pós-modernismo”.

Ignácio de Loyola Brandão um dos maiores escritores brasileiros em atividade, é araraquarense, foi eleito para a uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, possui uma carreira maravylynda e nos presenteou com livros perfeitos, apresento a vocês um deles: “ Desta Terra Nada Vai Sobrar , a Não Ser o Vento que Sopra Sobre Ela”.
Recente distopia de Ignácio de Loyola Brandão, se passa num futuro indeterminado, em que, ao nascer, todos recebem tornozeleiras eletrônicas, são seguidos, vigiados, fiscalizados por câmeras instaladas nas casas, ruas, banheiros. Nesta terra estranha, e ao mesmo tempo tão próxima de nós, a peste se tornou epidemia que dissolve os corpos. A autoeutanásia foi legalizada para idosos. Para o governo, quanto mais longevos morrerem, melhor. Os ministérios da Educação, Cultura, Direitos Humanos e Meio Ambiente foram extintos. As escolas foram abolidas. A política, matéria rara, se tornou líquida. Coexistem 1.080 partidos e ninguém governa verdadeiramente. Uma nação moderna, mas arcaica. No meio a isso, conhecemos a história de amor entre Clara e Felipe, conturbada como o mundo em que vivem.

Perfeito e atual, o que acharam de nossa dica? Nos conte!!!

Beijocas, Inté a próxima!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo