ULTIMAS POSTAGENS

O Buraco da Agulha - Ken Follett

E aí pessoal, como vocês estão?

Hoje é dia de trazer a resenha de uma romance histórico e mais uma vez o tema será a Segunda Guerra mundial.

Kenneth Martin Follett nascido em Cardiff, País de Gales é autor de thrillers e romances históricos como “Pilares da Terra”, “O Homem de São Petersburgo”, “As Espiãs do Dia D”, entre outros.

Em “O Buraco da Agulha”  Ken Follett traz um suspense de espionagem dentro da Segunda Guerra Mundial onde os serviços de espionagem tanto dos Aliados quanto Nazista disputam espaço e informações úteis para vencer a guerra. Grã-Bretanha na pessoa do próprio Winston Churchill convoca renomados acadêmicos, professores, cientistas para decifrar códigos, decodificar informações, descobrir espiões inimigos. 


Um desses espiões é Die Nadel considerado o melhor espião alemão, que o próprio Adolf Hitler acredita em suas informações, e quer saber sobre um possível desembarque dos Aliados na Normandia e tentar libertar territórios ocupados por Hitler. A operação que ficou conhecida com o Dia D. Die Nadel passa por todos os países da Grã-Bretanha: Escócia, Inglaterra, Irlanda numa saga de assassinatos, fugas espetaculares, mudanças de nomes. 


"Na guerra, meninos viram homens, homens viram soldados e os soldados são promovidos."

A história tem vários personagens que perderam pessoas queridas para a guerra, pessoas que a todo custo querem pegar Die Nadel. Ken Follett faz desse romance um épico que mistura ficção com personagens verdadeiros, dentro de uma guerra que devastou milhões. Personagens soltos, em situações diferentes quem se encontram em determinado momento da narrativa. Cenas de tirar o fôlego, romance, aventura, amores, com um final surpreendente.

 “O Buraco da Agulha” foi adaptado para o cinema em 1981 com direção de Richard Marquand, estrelando Donald Sutherland, Kate Nelligan, Christopher Cazenove.

Sejam bem vindos a Ken Follett!!!

“Educação e cultura como agentes transformadores. Leitura como instrumento social e educacional.”




Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo