ULTIMAS POSTAGENS

VOCÊ TEM A VIDA INTEIRA

Oi Pockets!
Tudo bem com vocês? Comigo está tudo muito bem.

Confesso que "Você tem a vida inteira" é o meu primeiro livro que trata sobre HIV e apesar de já ter ouvido algumas histórias de pessoas soropositivo, é bem diferente ler algo assim. Foi uma boa experiência. Eu chorei, mas também ri muito, me apaixonei e fiquei furiosa.


Titulo: Você tem a vida inteira

Autor: Lucas Rocha

Editora: Galera Record

Ano: 2020

Nº de páginas: 30

Classificação: 4,4

Sinopse: O que fazer quando você recebe um diagnóstico que vai mudar toda sua vida? Você tem a vida inteira é sensível e honesto sobre um assunto que ainda é um grande tabu. Repaginado, de cara nova e com conteúdos exclusivos, o livro que conquistou as prateleiras internacionais chega agora a sua segunda edição. A pré venda acompanha um pôster com a ilustração da capa e um marcador de páginas. As vidas de Ian, Victor e Henrique são entrecortadas pelo diagnóstico do HIV. Victor fica inseguro ao descobrir que Henrique, com quem está começando uma relação, é soropositivo e resolve fazer um teste, mesmo que os dois só tenham transado com camisinha. Logo depois de um resultado negativo, ele conhece Ian, um universitário como ele que acabou de receber uma notícia que pode mudar sua vida. No impulso de ajudar o garoto, Henrique entrelaça os destinos dos três. Lucas Rocha narra, a partir das três perspectivas, os medos, as esperanças e o preconceito sofrido por quem vive com HIV, mas, principalmente, conta uma história que não é sobre culpa ou sobre estar doente, mas, sim, sobre como podemos formar nossas próprias famílias e sobre nunca esquecer que ainda temos a vida inteira. Recentemente publicado em inglês, nos Estados Unidos, pela Scholastic Press, a nova edição do Você tem a vida inteira – que em terras gringas teve seu título adaptado para Where we go from here – conta com, além do design de capa da editora estrangeira, prefácio e uma entrevista exclusiva de Lucas Rocha para o blog da Editora Record, em que fala sobre representatividade, processo de desenvolvimento dos personagens, pesquisas para a escrita do livro, suas maiores inspirações literárias, entre outros detalhes. “Leitura obrigatória.” – Rachel Lippincott, autora de A cinco passos de você “Existem livros com histórias que ensinam. Outros com personagens reais que vão ficar na memória por muito tempo. Este romance faz as duas coisas. Brilhantemente.” – Vitor Martins, autor de Quinze dias e Um milhão de finais felizes. “Simplesmente corajoso.” – Kirkus Review “Uma notável história sobre amor, paixão e HIV no mundo de hoje.” – David Levithan SOBRE O AUTOR: Lucas Rocha é um bibliotecário com mestrado em Ciência da Informação, formado pela Universidade Federal Fluminense. Alguns de seus contos foram publicados em coletâneas impressas e digitais, com destaque para os projetos “O Outro Lado da Cidade” e “Todas as Cores do Natal”. Você tem a vida inteira, um livro LGBTQ+ que mostra a importância das amizades quando tudo parece não fazer sentido, é o seu primeiro romance.


Nessa história vamos conhecer as vidas de Ian, recém diagnosticado soropositivo para HIV; Victor, que fez o teste e deu negativo; e Henrique, que já vive fazendo o tratamento por ser soropositivo para HIV.

"A gente nunca acha que vai dar tudo errado até que tudo dá errado, né?"

Todos os personagens, até o secundários, são complexos, muito bem construídos e nos envolvem de tal maneira que conseguimos fazer parte da vida deles. O livro é cheio de representatividade e eu me apaixonei pelo Eric e suas as Drag Queens.

O autor trata o assunto HIV com uma delicadeza que me encantou. Mostra os medos que um soropositivo tem e como as pessoas são preconceituosas ao extremo, que até mesmo pessoas que amamos podem se afastar por puro preconceito, ao invés de buscar conhecimento sobre o assunto.

“Você é a melhor pessoa que conheço, cara, e tenho certeza que não merece isso. Mas coisas ruins acontecem a pessoas boas. Não existe um sistema de compensação. As coisas simplesmente são como são.”

O melhor do livro é que ele não foca no diagnóstico e sim nas vidas entrelaçadas das personagens fazendo com que o leitor queira acarinhar Ian, abraçar Henrique e dar uns safanões no Victor, mesmo que dá pra entender um pouco do preconceito inicial dele, mas só um poucochinho mesmo kkk.

Aqui aprendemos ora didaticamente, ora romanceando que com o tratamento correto os portadores soropositivo de HIV tem a vida inteira.

"O medo não é um monstro de quinze metros de altura para o qual eu tenha que me curvar."

"Aprendemos que a melhor maneira de seguir em frente é não fomentar a raiva e perdoar aqueles que não nos fizeram bem."

É isso amores! Não vou entrar em muitos detalhes para não entregar todo o livro. Espero que vocês leiam e gostem.

Beijos,




Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo