ULTIMAS POSTAGENS

RESENHA - HOLLY BLACK - O POVO DO AR

Foto autoral

Oi pockets!!
Hoje nós vamos falar de uma série incrível, O povo do Ar da autora Holly Black publicado pela editora Galera. A história se passa no reino Feérico, onde é possível encontrar uma diversidade de seres (fadas, elfos, nixes, etc). Já vou avisando que a resenha pode conter algum spoiler, se você não curte corré já, leia o livro e depois volta aqui para conferir.

Reino Feérico: Um reino mágico invisível aos olhos dos seres humanos
O primeiro livro, O príncipe Cruel, inicia já com bastante ação com a chegada do General Madoc ao mundo humano atrás de sua ex-esposa Eva Duarte que havia fugido do reino das fadas levando a filha  Vivienne com ela. Porém ela já havia reconstruído sua vida e agora, além de Vivi filha de Madoc, ela também tem as gêmeas Jude e Taryn.
Madoc não poupa a esposa traidora e muito menos seu atual marido, assassinando cruelmente a ambos. Apesar disso ele poupa a vida das gêmeas, que segundo as leis feéricas passam a ser responsabilidade dele, e elas são levadas para o reino de Elfhame com apenas 7 anos.
Temos então um salto no tempo, 10 anos depois, vamos reencontrar as três irmãs. Vivi alimentou seu rancor contra o pai e não faz nada para "agradar" a Madoc, já as gêmeas Jude e Taryn Duarte, apesar de muito parecidas fisicamente são totalmente diferentes em personalidade. Tudo o que Taryn deseja e se integrar sem chamar muita atenção, já Jude Duarte quer ser aceita por suas habilidades com lutas. Ela é muito habilidosa, já que foi treinada pelo melhor.
A relação entre eles é bastante ambígua, o sentimento de amor e ódio e palpável, e apesar de saberem que ele é o responsável pela morte da mãe, Jude também o admira.


Para além deste drama familiar, temos outra questão bem complicada. O reino das fadas é um lugar perigoso para humanos que podem ser encantados, manipulados e na maioria das vezes são usados pelos feéricos quase como escravos, sem ao menos saber o que se passa. Neste reino também temos um momento crítico em que haverá a troca de rei, o rei de Eldred, apesar de não morrer, esta velho e deseja abdicar do trono em favor de um dos seus filhos. O rei tem seis possíveis escolhas Balekin, Elowin, Dain, Caelia, Rhyia e com certeza a menos provável o príncipe Cardan Greenbriar. Ele é o sexto filho e mais jovem, o mais cruel aos olhos Jude, que acompanhou de perto nos seus anos de estudo ao lado dele a crueldade com que ele e seus amigos (Locke, Nicasia e Valerian) tratava a todos.      


O primeiro livro é regado a muitas intrigas que faram você amar, odiar e sofrer com os desdobramentos da história. As escolhas, nem sempre acertadas, de Jude acabaram por colocá-la em lados opostos tanto da irmã quanto de Madoc, mas também a colocarão em uma posição de privilégio ao lado do novo rei,(SPOILERCardan Greenbriar. A trama é bem rápida e a história não passa por aqueles momentos lentos e massantes, muito pelo contrário, a autora mantém o ritmo do inicio ao fim e a vontade é de não largar o livro e ao mesmo tempo não querer que a história acabe. E claro ela encerra o primeiro livro da trilogia com um super plot.

Entramos então no segundo livro, O rei perverso, ele se inicia com um pequeno salto temporal de aproximadamente cinco meses. Jude agora ocupa o posto de senescal do rei. A palavra de ordem deste segundo livro é PODER.


"Poder - disse ele. - Poder é a capacidade de conseguir o que você quer. Poder é a capacidade de ser quem toma as decisões."
Mas Jude vai aprender neste livro que, como já havia lhe ensinado o general Madoc, "O poder é bem mais fácil de adquirir do que de manter." Jude até pode ter colocado em movimento a trama que colocou a coroa por um ano e um dia na cabeça de Cardan, mas como uma humana no reino das fadas ela está longe de ter o poder que deseja, o único irmão que sobreviveu a cerimônia de coroação, Balekin Greenbriar, está preso na Torre do esquecimento depois de tramar e matar a própria família. Mas ele não é o único a quem ela deve temer, pois a guerra pelo poder vai mostrar ter muitas faces.


"Podemos lutar contra qualquer coisa Mas vencer é uma questão bem diferente."

As traições neste segundo livro vem de lugares esperados e inesperados, a luta para conseguir manter o poder fará com que muitas vezes Jude não possa mais confiar em ninguém ao mesmo tempo que percebemos um claro interesse entre ela e Cardan.


"(...) gosto mais dele do que já gostei de qualquer pessoa e que, de todas as coisas que Cardan já fez comigo, fazer com que eu goste tanto dele é de longe a pior"

Mas não se deixe enganar esta não é uma história com foco no romance entre os personagens, a autora te surpreende ao colocar a luta pela coroa/poder acima de qualquer escolha romântica.
Eu que não costumo ler fantasia fui devidamente conquistada pela história criada pela Holly Black, ela é instigante e desperta no leitor o desejo de saber o fim desta história. A previsão de lançamento para o terceiro livro da série - The queen of nothing - é em novembro deste ano e eu já estou super ansiosa.

Enquanto esperamos minha dica para vocês conhecerem mais  deste reino/universo incrível é o livro O canto mais escuro da  floresta.

Sinopse: Hazel e seu irmão, Ben, moram em uma cidade onde humanos e fadas convivem. A magia aparentemente inofensiva desses seres atrai turistas de todas as partes, que querem ver de perto as maravilhas do lugar e, principalmente, o garoto de chifres e orelhas pontudas que descansa em um caixão de vidro. Hazel e Ben eram fascinados pelo garoto quando crianças. Mas, à medida que crescem, as histórias e teorias que inventavam perdem o encanto. Eles sabem que o garoto de chifres nunca acordará... Até que um dia ele acorda. Agora, os irmãos precisam se tornar os heróis que fingiam ser em suas brincadeiras e desvendar os mistérios que envolvem aquele príncipe com chifres. (Skoob)

Agora é sua vez, eu quero saber se você já leu algum livro desta autora?
Gosta de fantasia e do universo Feérico? Se a sua resposta for sim, vem participar do nosso grupo de leitura coletiva - Reino feérico de leitores - lá vamos ler apenas histórias que se passem neste universo.
Beijos e até a próxima!!!








Um comentário:

  1. Falar o que dessa trilogia?!
    Perfeita demais. Eu já havia lido um livro da Holly anteriormente e gostei muito. Estava me preparando para ler algo dela novamente... Ainda bem que aceitei o desafio e entrei na LC com vocês. Foi tudo perfeito.
    A resenha ficou ótima. As pitadinhas de spoiler chegou a dar calor aqui. Queria mesmo era esquecer tudo pra ler de novo. hahahaha

    Beijocas Ju

    ResponderExcluir

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo