ULTIMAS POSTAGENS

Em outra vida talvez? - Taylor Jenkins Reid

Hello Pockets Como vão? Vocês assim como eu, amam uma capa? Então este livro foi um destes que amei logo que bati os olhos, depois vi a sinopse e pensei preciso lê-lo e neste momento.

Você já se pegou pensando "e se”? Se há muitos anos tivesse feito esta ou aquela escolha, teria outra vida, talvez? Nesta primeira obra publicada aqui no BR de Taylor Jenkins Reid nos deparamos com o famoso “e se”. Leve, divertido, e super reflexivo conheceremos Hannah, quase 30 anos, e com as dúvidas e frustações usuais que nos afrontam ao longo de nossas vidas.


Nossa protagonista muda constantemente de cidade, buscando dar um sentido à sua existência, ao sofrer uma desilusão amorosa, retorna a Los Angeles, onde nasceu, para mais um recomeço. As pessoas sempre pensam que mudando de locais os problemas não os encontram neh? Muito pelo contrário eles nos perseguem se não dermos uma solução a cada um deles. Gabby, sua melhor amiga a recepciona e propõe uma reunião em um bar com velhos amigos, entre les Ethan ex-namorado de Hannah. E no final da noite o “e se” chega, nossa personagem tem duas opções: continuar no bar com Ethan e descobrir se ainda havia chance do “nós” ou ir embora com Gabby, e deixar os acontecimentos ao acaso.

A narrativa então se divide a partir daí: duas vidas de Hannah. Uma onde ele decidiu dar uma chance ao amor com Ethan e a outra com a idade embora deixando o destino os unirem ou não. Capítulos perfeitamente alternados acompanhamos os cenários, onde: medos, anseios, frustações mas também alegrias e realizações permeiam a vida de Hannah.  A conexão com a personagem é imediata, em primeira pessoa direta e objetiva podemos sentir na pele tudo o que acontece com ela.

Taylor Jenkins Reid abordou com inteligência e perspicácia todas as questões propostas e soube devolver a nós os leitores mensagens tão claras do quanto nossas escolhas afetam completamente nossa felicidade. Permitir Hannah caminhar por duas vidas, nos faz questionar o caso existe? Até quanto o destino é responsável por tudo em nossas vidas? Toda ação tem uma reação e carrega consigo suas ações e reações em muitos casos imediatas, e em algumas situações não se é possível a reversão.

E o que mais amei nesta obra além das singelas reflexões foi a construção de cada um dos personagens, o crescimento de todos, a forte presença da amizade, do amor verdadeiro. Em todas as páginas encontrei prazer em virar em cada uma delas, com uma escrita fluida e simples, Taylor Jenkins deixa um recado: apesar de não podermos optar por mais de um caminho, devemos sempre viver o melhor. A vida nos possibilita e nos capacita sempre, somos capazes de superar as dificuldades e desfrutarmos o melhor do que a jornada nos oferece todos os dias, desde que saibamos cultivar a amizade, e darmos valor aqueles que nunca nos abandonaram.
“Quando a dor for tanta que você achar que não vais mais aguentar, aperte a minha mão, divida a dor um duas e me dê a metade.”

Beijocas e inté a próxima.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo