ULTIMAS POSTAGENS

Novembro 9 - Colleen Hoover

 

 Hello Pockets,

Como vão espero que super bem. Hoje trago a vocês uma obra de uma autora que amo e com força a COHO, seus livros sempre são apaixonantes, arrasam nas surpresas, mas aos românticos de plantão já aviso que esta não é uma destas obras. Não temos nada azul e muito menos rosa, apesar de ter uma capacidade incrível de nos mostrar que o amor cura ou talvez porque eu acredite piamente nisso adoro o modo como passa isso para o papel separem inúmeros lenços porque este necessita.

Sempre amo suas obras, amores impossíveis onde o caos reina literalmente, e temos recomeços infindáveis. Mas vou confessar a vocês este não conseguiu ser um dos meus prediletos apesar de... mas também não deixou de ser emocionante e nem de ter as características marcantes de sua escrita perfeita.

Como o próprio título trás tudo ocorreu em 9 de novembro, Fallon nossa protagonista encontra seu pai para um café da manhã, e ele como sempre age como se nada no passado tivesse acontecido.Nos últimos anos Fallon simplesmente viveu o inferno, nossa protagonista renunciou a seus sonhos e do seu futuro como atriz, após um incêndio acidental simplesmente perdeu tudo o que tinha. Ben que se encontra perto deles no restaurante ouve toda a a conversa e resolve interferir e a partir dali suas vidas mudam completamente.

Fallon se encantou, pois, há muito tempo não era acalentada com a defesa de outra pessoa que aparentemente não ligava para sua aparência física, pois ela se sentia quebrada desde o incêndio, decide passar o dia ao lado deste ser completamente estranho, mas que irradiava luz. Combinam de se encontrar em todos os 9 de novembro dos próximos anos. Estes encontros marcam a esperança e o recomeço, Fallon carrega a culpa, raiva e auto rejeição, Ben a presenteia com palavras carinhosas e incentivadoras, ela aprende a se amar exatamente como é ou melhor está.

Apesar de Ben ser aquela pessoa que queremos ao nosso lado, ele também é quebrado e de acordo com o que pudemos ver deste modo ele consegue ajudar a si mesmo.
 
Apesar de muitas vezes me apaixonar por obras melancólicas e doloridas, que nos apontam o poder da superação, este livro me derrubou por um bom tempo, e precisei de muitos romances clichês que no máximo tem um chorinho e depois tudo se ajeita em questão de poucas páginas.

Na minha opinião o que curti muito foi o fato da narrativa durar vários anos, o que tornou tudo fluído, mas também senti falta de conhecer tudo sobre a vida de Ben e Fallon.Minha admiração por COHO aumentou devido a tamanha lucidez ao falar sobre temas tão importantes e tão frequentes em nossas vidas como: câncer, suicídio, morte precoce, pais ausentes, e principalmente sobre as sequelas nas vítimas de incêndios, as queimaduras deixam cicatrizes que muitas vezes são insuperáveis.

Minha mãe enfrentou isso na infância e até conseguir mostrar seu corpo ao ir para uma praia ou piscina se passaram inúmeros anos de sua vida, as marcas a envergonhavam, mas graças ao amor que meu pai sempre dedicou a ela, permitiu que a inferioridade fosse deixada de lado ao se olhar no espelho e mostrar seus sinais deixados pelo fogo, isso me fez admirá-la ainda mais e ver o quão guerreira ela sempre o foi.


Enfim, gostei muito do modo como o amor nos foi apresentado: imperfeito e inconstante, o livro apesar de muitas críticas que li é sim envolvente, cativante e emocionante. 
 
Beijos até a próxima!!
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo