ULTIMAS POSTAGENS

A livraria dos achados e perdidos - Susan Wiggs

Oi pessoal!

Tem historias que aceleram o coração e tem historias que aquecem o coração!

A livraria dos Achados e Perdidos está nessa segunda categoria, e uma história que vai devagarinho ganhado nosso coração a medida em que as páginas são viradas. Hoje é dia de falarmos da segunda leitura do nosso grupo de #RomancesDeHoje do ano de 2021.


Resenha: Este livro pra mim foi amor a primeira vista. Eu me apaixonei pela capa antes mesmo de saber sobre o que era a história. Quando estávamos selecionando as primeiras leituras do grupo de Leitura Coletiva de Romances eu tinha certeza que ele seria a minha indicação.
A história já se inicia com uma grande tragédia, quando Blythe, a mãe, e Rick, o namorado, de Natalie Harper morrem após uma acidente de avião. Eles estavam a caminho de um evento em que ela seria homenageada e também promovida. Natalie fica sem chão pois além de ter de lidar com suas perdas ela precisa cuidar do avô, Andrew Harper, que está adoentado e da livraria de sua mãe, que além de funcionar em um prédio muito antigo e precisar de muitos reparos esta atolada em dívidas.

"Quando era bem pequena, sua mãe costumava lhe dizer que os livros estavam vivos de uma maneira especial. Logo após a capa, cada personagem tinha sua vida, seus dramas, seus amores e desamores, suas confusões, seus problemas. Mesmo se estivesse fechado na prateleira, o livro tinha vida própria quando alguém o abria, a mágica acontecia."
A primeira opção de Natalie é vender a livraria e seu acervo, liquidar todas as dividas e tentar achar um lugar seguro e confortável para o avô. Mas é neste momento que ela descobre que apesar de a mãe ter cuidado da livraria durante toda sua vida, ela pertence na realidade ao avô. Para vende-la ela teria de interditá-lo e assumir a curatela.

NOTA: A CURATELA é um encargo atribuído por juiz para que uma pessoa zele, cuide e gerencie o patrimônio de outra que tem mais de 18 (dezoito) anos e é judicialmente declarada incapaz. Independe se essa incapacidade adveio de má formação congênita, transtornos mentais, dependência química ou doença neurológica, sendo apenas necessário que por conta desse problema ela esteja impossibilitada de reger os atos da sua vida civil. (Link)
Porém não é isso que Natalie quer, ela ama muito seu avô, que a criou como um pai, e sabe que o prédio, onde está a livraria e também a casa, é o único lar que ele conheceu, e que como sua memória está declinando ela tem medo que afasta-lo de uma ambiente conhecido só irá acelera este processo.

"A família de Natalie tinha sido formada apenas pelos três E agora, de repente, havia apenas os dois. Natalie e vovô. E seu avó parecia estar deixando-a aos pouquinhos, partindo seu coração."
Para realizar os reparos no prédio vamos conhecer Peach Gallagher e sua adorável filha Dorothy. Enquanto os reparos vão sendo feitos muitos segredos guardados nas paredes deste antigo prédio vão sendo revelados e Natalie e o avô vão descobrir mais sobre suas histórias, assim como a histórias de outras pessoas que estão ligadas a livraria.
Para tentar recuperar a saúde financeira da livraria Natalie decide, junto com seus amigos e funcionários, Cleo e Bertie,   promover alguns encontros entre autores e leitores. Um dos autores mais requisitados no momento é a primeira opção, Trevor Dashwood, mas apesar de morar na cidade, ele esta com a agenda cheia de compromisso e Natalie contará com uma aliada e uma carta especial para que este autor aceite o convite.

A história do prédio, da livraria e da família é o fio condutor que irá nos levar através do tempo. Não é uma história cheia de reviravoltas, mas uma história que nos conforta como uma bebida quente em um dia de chuva. Os personagens são cativantes pois cada um deles tem suas próprias histórias e dores a nos contar, percebemos que mesmo pessoas incríveis podem cometer erros e mudar nossas vidas e a forma como enxergamos o mundo. Um história sobre família e a liga que nos uni uns aos outros, o amor.
"Sempre acreditei que livros tem um quê de magia. Algumas folhas de papel e tinta que podem mudar sua vida."
Não quis entregar muito pois sei que a experiência com um livro é única e não deve ser comprometida por nosso desejo de entregar uma resenha com muitas informações sobre a história. Mas se você deu uma chance a este livro eu vou querer muito saber o que achou. E se você, assim como eu, já se apaixonou pela capa espero que também se apaixone pela história.

Um grande beijo!
E até a próxima!









Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo