ULTIMAS POSTAGENS

“Querido Ex, (Que acabou com a minha saúde mental, ficou milionário e virou uma subcelebridade)" - Juana Jullian

 


Hello Pockets !!! Como vão? Espero que muito bem !!!

Eu aqui me encontro boquiaberta com a leitura desta obra, sou super emotiva, e ela me tocou de um modo que custei a conseguir colocar no papel  o imenso impacto que me ocasionou.

Até hoje não tinha ficado sem palavras para explicar as sensações que senti da primeira a última página ao encerrar um livro, as vezes demorei um tico para resenhar mas neste sofri um verdadeiro looping.

Título: "Querido Ex, (Que acabou com a minha saúde mental, ficou milionário e virou uma subcelebridade)" - Juan Jullian

Ano: 2.020

Editora: Galera

Páginas: 170 

Querido ex conta em primeira mão os relatos de um jovem cuja vida está sendo definida por um catastrófico acontecimento: seu ex-namorado virou, da noite para o dia, a maior celebridade do país. A única coisa pior e mais desastrosa do que levar um pé na bunda, é levar um pé na bunda e ver seu ex se tornar a maior subcelebridade do Brasil. Não só isso, mas assistir em tempo real enquanto ele se apaixona por outro cara em TV nacional. Poucas palavras conseguem expressar esse nível de decepção amorosa. Nem mesmo Taylor Swift seria capaz de entender.



Vamos a história ...Peguei-me dentro de um redemoinho, chorei, gargalhei, sofri cada vez que o protagonista segurava as emoções não se permitindo ser feliz, tentando seguir em frente em prantos após  um horrível e avassalador término. 

Em cada nova leitura parece que vivo uma nova história, uma nova vida, entro de cabeça e tento me aproximar ao máximo dos personagens como se tivesse sido transportada para o interior dos relatos.

Nesta minha jornada literária não excluo gêneros e embarco com vontade, amo livros que falam sobre cartas e este em cada uma de suas 170 páginas temos as correspondências de um jovem negro, 20 e poucos anos, para o “não tão amado” e neste momento ex.

Este ex é um abusador, egocêntrico, e também oportunista e claro não posso deixar de citar um ilustríssimo golpista, não possui muitas qualidades, mas é um ótimo ator isso posso dizer, a beleza dele conquista a todos, perfeita atuação somada a “casca” física sem defeitos, por onde passa atrai olhares de cobiça e assim se forma uma legião de seguidores.

Voltemos ao relacionamento, a relação é tão tóxica que quando alguma coisa dá errado o nosso protagonista é sempre considerado culpado, e o ex é tão persuasivo que o faz carregar este sentimento, este peso o que o faz sentir pequeno desprezando a  por si mesmo.

O nosso protagonista além de ter que enfrentar as dores do término ainda terá que acompanhá-lo nos outdoors espalhados pela cidade, pelas propagandas televisivas já que o “bonito do ex” participou de um reality show adquirindo uma fama estupenda, isso desestabiliza por completo o lado de cá, e para piorar além da grande visibilidade terá que ver e ouvir pelos quatro ventos o nome do novo “namorido”.

“Seu nome é menos digno de ser pronunciado do que o do assassino dos pais do Harry Potter (…)”

Além dos amores, dores e dissabores estas cartas também nos mostram a dor do luto e a vontade imensa de jogar fora toda a dor infligida por outro ser que muitos julgavam o símbolo da perfeição.  

E que vontade de adentrar na história, abraçá-lo apertado mas muito apertado mesmo dar-lhe o meu colo de mãe, aquele beijo que cura joelhos ralados e corações partidos e dizer estou aqui, isso vai passar, a vida maltrata mas sobrevivemos, resistimos bravamente a muitas perdas e tudo isso nos fará mais fortes.

A cada carta, a cada risada, a cada lágrima, a cada dor, também vem a vontade de dar um chacoalhão e dizer: “ame-se, você é muito maior que isso”. 

O nosso protagonista não tem um nome e nem seu ex, mas automaticamente criei imagem dos dois, um extrovertido, “bom de boca” e o outro tímido, retraído, mas feliz enquanto um verdadeiro Deus Grego o chamasse de “ meu namorado”.

Este livro é uma ótima dica de leitura para nos alertar o quanto é destrutivo e como podemos perder nossa identidade pelo caminho em um relacionamento abusivo, perder o principio de individualidade ao ficarmos cegos por amor é dar o poder ao outro de nos destruir.    

 “Eu preciso sair dessa gaiola. Você alcançou as estrelas, e eu me acomodei no purgatório.”

As cartas são o desabafo, o sustento, o que o faz conseguir levantar da cama a cada dia, o que mantém o mínimo de sua sanidade, o que o permite continuar respirando.

Nas fotos vocês poderão ver o quanto cada uma das frases dele me impactou de acordo com as marcações laterais. Ahhhhh já ia me esquecendo das músicas das aberturas a cada capítulo, elas nos fazem refletir e nos remetem ao clima e emoções vividas no “errejota”, que saudades meu deus. Sinto ainda a brisa do mar, o cheiro peculiar e a doçura de muitos locais que amo. Parte do meu ser vive ali.   

O final… Ahhhhh o final não darei spoilers, mas ele fez com que algumas lágrimas reprimidas viessem à tona e com força, soluços até então contidos emitiram os sons das emoções que senti, enfim extravasei as minhas e as dores do nosso querido personagem.

Amei sem medidas, ganhou 5 estrelas porque não há possibilidade de pontuá-lo mais, deixo aqui uma última passagem que carregarei para todo o sempre:  

 “- Meu filho cometa os erros que quiser cometer, mas viva. Para de segurar tanto, de pensar tanto, pare de tanta vergonha. Viva! Se segure na vida o máximo que puder.

...Ali estava a frase de efeito pela qual eu esperara o dia todo.”      

Espero que gostem  da resenha, beijocas e até a próxima. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo