ULTIMAS POSTAGENS

BOM DIA VERÔNICA - RAPHAEL MONTES, ILANA CASOY


 Oi Pockets!!

Como vocês estão??

Hoje é dia se soltar o verbo e falar de um livro que não saiu da boca e do feed da galera no ultimo mês "Bom dia, Verônica".

Titulo: Bom dia, Verônica
Autores: Andrea Killmore - Raphael Montes Ilana Casoy
Editora: Darkside
Ano: 2016/2019
Nº de páginas: 256
Classificação: 4.1

Sinopse: Em "Bom dia, Verônica", acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida. Com sua habilidade e sua determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado.


Resenha: Este livro incrível foi a 8ª leitura coletiva do nosso grupo #SociedadeLiteráriaCP. O curioso é que ele também foi uma das primeiras indicações quando iniciamos o grupo e na época eu nem fazia ideia que Andrea Kilmore era o pseudônimo utilizado pelos autores Raphael Montes e Ilana Casoy. Inclusive esta era a descrição que acompanhava as informações sobre o autor:
Andrea Killmore compõe thrillers como os grandes mestres, e sua experiência de vida confere uma autenticidade que poucas vezes encontramos em suspenses policiais, vibrante e cruel — como a realidade.

Eu na época, lá nos primórdios do grupo, acreditei tanto que ele seria escolhido que coloquei em uma lista de amigo secreto e ganhei o livro. Mas acontece que ele perdeu e ficou no plástico de dezembro de 2018 a setembro de 2020. Quando, enfim, ele foi escolhido para ser nossa leitura coletiva.. O legal é que nós terminaríamos a leitura próximo a data de lançamento na Netflix da adaptação em uma serie, nada melhor que poder ler antes de assistir a adaptação.

Como a sinopse já explica, o livro acompanha a protagonista Verônica, uma secretaria de um delegado, já quase se aposentando, que acaba se envolvendo na investigação de um crime contra a mulher após presenciar o suicídio da vitima. 

Verônica, inconformada com a forma como a vitima é tratada pelo delegado, resolve investigar por conta própria. Este envolvimento acaba fazendo com que ela dê uma declaração na televisão e é esta declaração que fará com que outra mulher, Janete, vitima de abusos do marido busque ajuda em Verônica.


A personagem Verônica, do livro, é uma mulher traumatizada, que após ver o pai matar a mãe, tenta suicídio, e isso acaba por comprometer toda a sua carreira na Policia Civil. Ela foge completamente aos padrões da protagonista esperada, não conseguindo lidar bem com a maternidade, com seu papel de esposa que muitas vezes e negligenciado, em favor do objetivos profissionais.

Quanto a Verônica enquanto investigadora,  por varias vezes você tem raiva dela tentando resolver tudo sozinha e colocando as mulheres que acreditam nela em perigo.

"Transferência de raiva era um clássico, como a esposa traída que deseja matar a amante, em vez de matar o marido. O safado é a vítima enquanto a "outra" é uma vagabunda.."

O livro trás duas historias bem complexas. A primeira, a vitima Marta, que se suicida, mostra um golpe aplicada nos sites relacionamentos, onde mulheres buscam muitas vezes  preencher as lacunas emocionais e acabam abusadas e exploradas. 

"Quanto mais eu investigava esses casos, mais ficava certa de que o mundo é louco e de que o ser humano não tem limites."

O segundo caso investigado por Verônica, Janete e seu Marido Brandão, é ainda mais bizarro pois além de tratar da fragilidade das relações, mostra um marido abusivo. Que pratica violências não só físicas, mas emocionais, patrimoniais entre tantas outras. (Temos um post sobre violências contra a mulher clica aqui e confira).

Além disso ainda é possível perceber a facilidade com que uma pessoa pode simplesmente desaparecer vitima de abuso, morte, exploração sexual, trafico de mulheres entre tantos ouros fatores e  família muitas vezes de outras cidades ou ate mesmo estado nunca mais conseguir encontrar.

"O ser humano é podre e egoísta, prefere o problema que já conhece a enfrentar o desconhecido com honra."

Assim que terminei o livro corri para conferir a serie, claro!!! E apesar de ter gostado, fiquei com a sensação de estar vendo a mesma trama central sendo narrada por outra perspectiva. A Verônica da serie é muito mais "aceitável", muitas das características da personagem do livro foram abrandadas. O próprio desenrolar da historia e dos crimes segue um rumo bem diferente na serie. Alguns aspectos dos crime foram completamente retirados, acredito que para que ela fosse melhor recebida pelo publico. 

Eu ainda prefiro o livro, acho a historia mais crua, os personagens mais verdadeiros. Se compararmos com uma agressão seria como um tapa (serie) e um soco (livro). Tenho minha duvidas se quem viu a série aceitaria bem o livro e vice versa.

Mas quero saber agora de você.

Você já leu este livro? E a série de TV você viu?

Qual delas te agrada mais?

Vamos conversar um pouco mais...

Beijos e até a próxima!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo