ULTIMAS POSTAGENS

CASSANDRA CLARE - REPRESENTATIVIDADE


 "O tipo de amor que pode incinerar o mundo ou erguê-lo em glória."

Olá Pockets!

Hoje apresento a vocês um pouquinho sobre a representatividade que a autora Cassandra Clare sempre se preocupou em mostrar em suas histórias, a representatividade para ela é essencial, não só no amor, mas em vários outros aspectos, para que todo leitor possa se sentir representado na história.

A autora é aclamada por tocar em assuntos que é pouco mencionado na nossa literatura, onde infelizmente ainda existe muitos preconceitos.  Suas histórias são repletas de amor transbordando pela diversidade.

fonte: MALEC www.freeform.com

Na série onde conhecemos o universo dos #Shadowhunters, conhecemos Magnus, um feiticeiro pansexual, e Alec, um caçador de sombras gay! Os dois, posteriormente receberam sua própria série: Maldições Ancestrais!

Lembrando que o segundo livro de Maldições Ancestrais chegará no Brasil pela Galera Record em 2021! #Malec
 

Fonte: Mariemarion

No universo dos Caçadores de Sombras existem diversos tipos de personagens com diferentes etnias, sexualidades, gêneros e até mesmo maneiras de se relacionar.

A fanart ao lado representa bem essa diversidade que a Cassandra nos apresenta, temos na história humanos, feiticeiros, vampiros, anjos, licantropes, fadas, e muitos outros, o que faz com que cada pessoa se veja representado na história, onde não temos apenas personagens brancos, mas de várias etnias e que cada um tem seu papel na história.

 



Em Artifício das Trevas somos apresentados a um casal poliamoroso, ou seja, não-monogâmico (apenas 2 pessoas), e a própria Cassandra mencionou na live da Bienal do Rio que essa decisão gerou questionamento em sua editora nos Estados Unidos. Mesmo que o assunto seja ainda um tabu, Cassandra batalhou e argumentou para que essa história saísse mesmo assim!

@cassandraclare
Fonte:Christina, Kirian e Mark - Julia's fanart



Algumas frases de Cassandra Clare:

"E eu entendo.
Eu entendo por que as pessoas dão as mãos:
Eu sempre pensei que era sobre possessividade, dizendo''Este é meu''.
Mas trata-se de manter contato.
Trata-se de falar sem palavras.
É sobre eu quero você comigo e não vá."

"É preciso sempre ter cuidado com os livros, -disse Tessa, - e o que está dentro deles, pois as palavras tem o poder de nos mudar."

 "As pessoas não nascem boas ou ruins. Talvez nasçam com tendências a um caminho ou outro, mas é a maneira como elas vivem a vida que importa."

 

Me contem ai? Já leram os livros da Cassandra? O que acham dessa represantividade?

 

 Abraços até mais..



Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo