ULTIMAS POSTAGENS

A HERDEIRA DE DANIEL SILVA - SLAS

"Tinha aprendido fazia muito tempo que a maioria dos debates sobre o conflito árabe-israelense era como um gato correndo atrás do próprio rabo."
Olá Pocktes!!

Como vocês estão? Espero que bem. Nós do pocket estamos em parceira com a editora Harper Collins para um clube de leitura de Agentes Secretos, nossa primeira leitura foi do livro "A Herdeira" de Daniel Silva (o autor não é brasileiro, já pesquisei. rsrs). Mas super amei a escrita dele, flui muito bem e tem uma descrição muito boa para nos ambientar na história.

Além disso, ele trás um personagem/agente de uma etnia a qual não estamos acostumados a ler, pois Gabriel Allon é um espião e restaurador de arte Israelense, mesmo com sua língua materna tendo sido o alemão.

Título: A Herdeira
Autor: Daniel Silva
Editora: Harper Colllins 
Ano:2020
Nº páginas: 448
Classificação: 4

Sinopse: Em uma escola privada na Suíça, um mistério envolve a identidade da linda menina de cabelos pretos que chega todas as manhãs acompanhada por carros dignos de um Chefe de Estado. Alguns dizem que ela é filha de um rico homem de negócios, mas, na verdade, seu pai é Khalid bin Mohammed, o impiedoso príncipe da Arábia Saudita. No passado, o monarca foi celebrado por suas reformas sociais e religiosas, mas, agora, é detestado por seu papel no assassinato de um jornalista. Quando sua filha é sequestrada, ele se volta para o único homem capaz de encontrá-la antes que seja tarde demais. Gabriel Allon, o lendário chefe da inteligência israelense, passou a maior parte da vida lutando contra terroristas, incluindo assassinos jihadistas financiados pela Arábia Saudita. No entanto, o príncipe Khalid está empenhado em quebrar o laço entre seu país e o islamismo radical. Apenas por essa razão, Gabriel o tem como um parceiro valioso, apesar de longe do ideal. Com a vida de uma criança e o trono da Arábia Saudita em risco, eles se tornarão aliados improváveis em uma guerra mortal pelo controle do Oriente Médio. Ambos fizeram sua cota de inimigos. E ambos têm tudo a perder. Repleto de humor, reviravoltas impressionantes e personagens inesquecíveis, A herdeira é um viciante e sofisticado estudo sobre alianças políticas e a rivalidade de grandes poderes em um mundo perigoso, provando, mais uma vez, que Gabriel Allon é um dos grandes espiões da ficção.


RESENHA:

A história é dividida em 5 partes, incia com o sequestro da filha do príncipe Khalid, que tomou o poder recentemente na Arábia Saudita, antes era aclamado por suas ideias revolucionárias para o País e as mulheres, mas após ser acusado de matar um jornalista por falar mal e ir contra sua ideologia, é renegado como um déspota, mimado (que só esbanja dinheiro) e destruidor dos princípios e religião do pais.

Na primeira parte o "Rapto" conhecemos a rotina de Reema em uma escola Suíça, e a desconfiança de uma das professoras sobre sua verdadeira identidade, mas que a frente será lembrada sobre uma frase que é dita no momento que ve a menina pela última vez na saída da escola. 
Conhecemos nesta parte Sarah, uma curadora e ex contato da Cia, que é procurada pelo príncipe Khalid, para que interceda por ele perante Gabriel Allon, para recuperar sua filha dos raptores. Percebemos que eles não tem uma boa relação por serem de países rivais, e por séculos vem brigando por dominar  "A terra Prometida".

Na segunda parte  a "Abdicação" temos Gabriel Allon trabalhando junto a Khalid, para salvar sua filha, sem precisar abdicar do trono que é a exigência do resgate, porém vamos descobrir com as pesquisas, informações de Gabriel que existem mais coisas envolvidas, e não é algo tão simples como esperava, como um complô de um grupo radicalista. Também vamos conhecendo outros agentes que trabalham com Allon, os quais tem histórias antigas juntos, e o própria história de Gabriel, que não foi fácil, e que não é aquele agente bonzinho que estamos acostumados a ver nas história.

"Você sabe o que eles dizem sobre vingança?" "O que é isso?" “'Se você vive para se vingar, cave um túmulo para dois.'” “Esse é um provérbio árabe muito antigo.” "É judeu, na verdade."

Na terceira parte a "Absolvição" temos momentos de tensão e acontecimentos chocantes, que destroem  nosso coração, e que mostra um outro lado de Khalid e Gabriel, mesmo tendo visões diferentes do mundo. Sabemos que Gabriel entende Khalid neste momento, tanto que continua a ajudá-lo na descoberta do verdadeiro criminoso e idealizador do rapto de sua filha. E a descoberta não é nada boa, pois há uma traição grande, envolvendo um familiar. 
Algo bem interessante é quando Gabriel recebe Khalid em sua casa, e o apresenta a sua família, algo quase inimaginável pela relação conflituosa de suas origens.  


Na quarta parte o "Assassinato" temos uma jogada de mestre nesses capítulos, uma estratégia impressionante que nos deixa de queixo caído para a genialidade de Gabriel/Daniel para solucionar e mostrar os verdadeiros culpados pelo rapto de Reema. Percebemos o quanto outros países tentam/fazem jogadas para controlar outros países, pela ganância do "poder supremo" e dominar o mundo de acordo com sua ideologia. Destruindo nações, crenças e princípios sem se importarem com a vida humana. 


Na quinta e última parte a "Vingança" temos uma verdadeira cena de cinema, ação em todas as páginas para desmascarar o culpado de toda uma trama contra o príncipe Khalid. Gabriel vai reencontrar velhos inimigos, que só desejam sua morte, além de mostrar o quanto existe corrupção até dentro da espionagem, e que não se pode confiar muito. E como muitos vezes família são as pessoas que escolhemos e quem fica ao nosso lado nos piores momentos. 

"A crueldade do deserto havia influenciado a fé."
Esse é aquele livro que você começa e não quer parar, pois precisa saber o que vai acontecer no próximo capítulo, o autor Daniel consegue descrever bem a história sem ser cansativo, e vai mostrando coisas reais sobre países aos quais não estamos acostumados, tais como  suas histórias e crenças, que julgamos sem saber, que é difícil de aceitar para quem tem outros costumes, principalmente em relação as mulheres.
Daniel nos apresenta um mundo triste, de conflitos, espionagens, ganância, corrupção e caráter humano, até que ponto podemos chegar por nossas ideologias, será que somente nossas verdades importam?

Super recomendo a leitura para quem gosta de livros sobre espionagem, esse tem uma trama bem fechada, que te trasporta para algo real, ao qual você pode pesquisar para ter mais informação. E bem legal que o Daniel usou um caso real como base para a história.


Aproveite e venha ler com a gente, nosso próximo livro será:


Já conhece o autor Daniel Silva? Já leu algo dele, me conte nos comentários. 😉
Beijos e até a próxima...







Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo