ULTIMAS POSTAGENS

A CASA DAS MARÉS - JOJO MOYES

Oi Pockets!
Hoje é dia de falar de uma das minhas escritoras favoritas da vida Jojo Moyes.
Não é muito fácil pois a autora se tornou muito conhecida depois que o livro "Como eu era antes de você" ganhou uma adaptação para o cinema. Este também foi o primeiro livro da autora que li mas, com certeza não foi o ultimo! A escrita fluida da autora me ganhou e fez com que ela se tornasse uma das minha favoritas.
Hoje eu quero dividir com vocês o livro A casa das marés, uma história dividida em três partes e ligadas a uma casa "Arcádia".



Titulo: A casa das Marés
Autora: Jojo Moyes
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2015
Nº de páginas: 476
Classificação:


Sinopse: Merham é uma metódica cidade litorânea na década de 1950. Lottie Swift, acolhida durante a guerra e criada pela respeitável família Holden, ama viver ali, mas Celia, a filha legítima do casal, não vê a hora de ultrapassar as regras da cidade.

Quando um excêntrico grupo de artistas se muda para uma velha mansão construída de frente para o mar, as meninas não resistem à tentação de se aproximarem deles. Mas o choque para os moradores de Merham é inevitável e acaba por desencadear uma série de acontecimentos que terão consequências trágicas e duradouras para todos.

Quase cinquenta anos depois, no início do século 21, a mansão começa a ser restaurada, voltando à vida e, mais uma vez, trazendo à tona intensas emoções. E a magia que permeia a mansão faz com que os personagens confrontem suas lembranças e se perguntem: É possível deixar nosso passado para trás? (Skoob)


Resenha: A casa das marés e uma história dividida em três partes. Na primeira parte da história conhecemos Lottie e Célia duas jovem mulheres que vivem na cidade de Merhan na Inglaterra durante a década de 50. Lottie foi acolhida pela família Holden, composta pelo Dr. Holden, Sra Susan Holden e seus filhos, Célia, Sylvia e Frederick. As jovens Célia e Lottie, apesar de terem idades próximas, tem objetivos muito diferentes. Enquanto Célia sonha com Londres, Lottie ama a cidade e anseia por poder ficar.
A chegada de um grupo de artistas, que se muda para uma casa que a muito estava desocupada, muda toda a cidade, e seus conservadores moradores, se veem curiosos para conhecer estes excêntricos moradores.
Lottie é uma jovem com um passado conturbado e triste e busca ser invisível por medo de ser mandada de volta a Londres. Após um primeiro encontro conturbado com os artistas, elas iniciam uma amizade que acaba provocando um comportamento não aceitável de Célia que culmina na sua ida para Londres com o objetivo de afasta-la das "más línguas".

"A arte como todo o resto, vale o que alguém está preparado a pagar por ela."

Após Célia ser enviada para Londres, Lottie se sente cada vez mais deslocada na família Holden, e o interesse de um jovem da cidade, Joe, a deixa incomodada.
Mas a volta de Célia com seu noivo Guy, muda tudo para Lottie, que se vê apaixonada pelo noivo de sua amiga. Algumas acontecimentos desencadeiam mudanças que impactaram para sempre a vida de todos.


"Não estou falando de Deus. Eu simplesmente acredito que às vezes o destino tem um futuro reservado para nós algo que não podemos imaginar. E para torná-lo viável precisamos continuar acreditando que coisa boas estão por vir."

A segunda e terceira parte da história se passa quase 50 anos depois destes acontecimentos. A casa dos artistas, Arcádia, volta ser o centro das atenções quando o empresario Jones resolve reforma-la e transformar em um hotel de luxo. A contratada para a reforma é a jovem mãe Dayse Parson, uma decoradora que está com sua vida em caos após ser abandonada pelo  companheiro com Ellie uma bebê de apenas cinco meses.
Novamente nos deparamos com a maldade que as fofocas podem causar na vida das pessoas, que palavras não ditas podem causar danos muitas vezes irreparáveis.

"Se você não consegue ver o valor de algo para tomar uma decisão ele não merece ser seu." 

A forma como a historia é contada é um pouco desafiadora pois as primeiras 100 páginas são um pouco lentas, mas depois que você se envolve com os personagens é impossível largar o livro. 

"A arte estava na capacidade que tinam de se reinventar. Na camuflagem na inteligencia, na capacidade de criar versões de si mesmos."

A historia central bem como os personagens secundários são mostrados com sensibilidade e coragem. O amor é apresentado sem preconceitos, seja ele hétero ou homo, através da relação das personagens Adelaine e Frances. A autora aborda de forma sutil e suave assuntos que hoje muitas vezes são tratados aos gritos com punhos cerrados.


"Eu sei. Eu ainda te amo. Mas não sou mais apaixonada por você."

Uma historia de mulheres forte mas também sensíveis e imperfeitas. Obrigadas a fazer escolhas com base na felicidade de seus filhos, muitas vezes acima da sua própria felicidade
A autora mostra varias perspectivas de como se sentes os personagens secundários. Eu mais uma vez fiquei encantada com a escrita da Jojo sempre tão sensível. Despertou em mim novamente a certeza de que esta é uma das minhas autoras favoritas.
E você conhece a escrita desta autora?
Já leu algum livro dela?
Me conta aí nos comentários.   
Beijos e até a próxima...
     


2 comentários:

  1. Oi Ju!
    Não li esse ainda, mas tenho.
    Parece ser encantador.
    Linda resenha!

    ResponderExcluir
  2. Jojo é uma das minhas autoras do coração. Amuuuu

    ResponderExcluir

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo