ULTIMAS POSTAGENS

UM MILHÃO DE FINAIS FELIZES - VITOR MARTINS


Oi Pockets!!!!
Para comemorar o dia 28 de Junho que é o do orgulho LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex), resolvemos trazer a resenha de um livro muito amorzinho do autor Vitor Martins Um milhão de finais felizes.
Mas primeiro vamos conhecer um pouco deste movimento. 


A data (28 de junho é o Dia do Orgulho LGBTI) é lembrada mundialmente pois neste dia na cidade de Nova Iorque em 1969, houve um levante pelos frequentadores do bar Stonewall Inn que reagiram a uma serie de atis policias que ocorriam com frequência. Este levante contra a perseguição durou duas noite e resultou no ano seguinte na organização da 1ª parada do orgulho LGBT realizada em 1º de Julho de 1970.

Título: Um Milhão de finais felizes 
Autora: Vitor Martins
Editora: Globo Alt
Ano: 2018
Nº Páginas: 352
Classificação: 4

SinopseJonas não sabe muito bem o que fazer da vida. Entre suas leituras e ideias para livros anotadas em um caderninho de bolso, ele precisa dar conta de seus turnos no Rocket Café e ainda lidar com o conservadorismo de seus pais, sua mãe alimenta a esperança de que ele volte a frequentar a igreja, e seu pai não faz muito por ele além de trazer problemas.Mas é quando ele conhece Arthur, um belo garoto de barba ruiva, que Jonas passa a questionar por quanto tempo conseguirá viver sob as expectativas de seus pais, fingindo ser uma pessoa diferente de quem é de verdade. Buscando conforto em seus amigos (e na sua história sobre dois piratas bonitões que se parecem muito com ele e Arthur), Jonas entenderá o verdadeiro significado de família e amizade, e descobrirá o poder de uma boa história. (Skoob)

"Eu não posso prever o futuro, e ninguém tem felicidade garantida pro resto da vida. Pode ser que amanhã as coisas piorem. Pode ser que você ganhe na loteria e as coisas melhorem mais ainda. A gente não tem controle de nada. Mas você não pode deixar essa falta de controle te impedir de viver o agora” 

Resenha: 
Confesso que não leio muitos livros com esta temática mas já tinha ouvido coisas tão boas a respeito, que resolvi da uma chance e me arriscar. E como valeu a pena!

Jonas é um garoto de 19 anos que após terminar o ensino médio sem conseguir entrar para uma faculdade por meio de bolsa e sem grana para pagar começa a trabalhar em uma cafeteira Rocket Café que tem uma temática toda espacial. Lá ele conhece Karina sua parceira de trabalho e é lá também que ele conhece Arthur. Jonas ainda mantém uma forte amizade com seus dois amigos do colégio Isadora e Danilo. 

O problema é que Jonas (apesar de ser virgem) é gay e como filho de Cristina uma mulher bastante religiosa e de uma pai totalmente ausente (apesar de estar sempre por perto), Jonas vive em um conflito interno constante.

"Eu me sinto vulnerável, como uma criança boba tentando se esconder atrás de uma cortina que não cobre os seus pés."
Depois de conhecer e se apaixonar por Arthur as coisas vão ficando cada vez mais complicadas na cabeça e no coração dele. Ainda mais, que no inicio ele só o conhece como o Barba ruiva, e o qual ela faz uma caricatura no copo do mesmo, pois Jonas sempre faz isso nos caras que ele gosta. E além disso, Jonas tem um caderninho onde ele vai anotando suas várias ideias para um livro futuro, e acredita que não se descobriu, mas tem um desejo enorme de ser um escritor.
“Quando mentir se torna um hábito tão frequente, chega uma hora em que as palavras saem sem esforço algum.” 
A historia mexeu muito comigo pois eu também sou cristã, e vejo muitas situações em que Deus é apresentado as pessoas como um carrasco, pronto a ti punir a qualquer falha. Quando na realidade o maior ensinamento de Jesus diz respeito ao amor. E ele nos faz questionar muito a relação família e Deus, pois ele te trás um sentimento se opressão tão grande, que pensamos será que Deus iria mesmo nos julgar por isso, porque sempre aprendemos que Deus é Amor, e que ele sempre quer o bem e a felicidade de seus filhos. E ao mesmo tempo, é bom ver o quanto Jonas se sente bem quando ele escuta e louva a Deus quando ele tem a oportunidade de ser ele mesmo.  
"Nem sempre a família que nasce com a gente vai nos entender. Nem sempre eles vão ficar do nosso lado para sempre. Mas isso nunca vai te impedir de escolher uma família nova.”
A história vai se desenrolando com Jonas e Arthur se conhecendo melhor, e passando momentos juntos, e mesmo com a percepção de que os dois tem realidades diferentes, tanto de cunho financeiro como estrutura familiar, é bonito ver como eles vão se cercando de coisas deles, que tem em comum e o que tem de diferente. 
É também gostoso de ver a relação de Jonas e Karina, que mesmo que se conheçam pouco tempo, criaram um elo forte, e Karina é aquela pessoa super gente boa, que corre atrás do seu sonho de ser atriz, e esta disposta a ti ajudar, e ajudou Jonas num momento muito difícil, que acho que partirá o coração de cada um que ler. 

"Eu preciso entender que é possível ser gay e também ser feliz.” 
É bom ver que amizades de ensino médio podem sim durar, mesmo com o fim de uma fase tão difícil para a maioria das pessoas, e mesmo  que os caminhos e as escolhas sejam diferentes, e acabe nos separando um pouco, é possível manter o contato, se preocupar um com o outro e está presente nos momentos importantes de cada um.
Isadora e Jonas passaram por uma turbulência na amizade, mas conseguiram chegar a algo confortável para os dois, e Danilo é aquele amigo que está do seu lado sempre, mesmo que tenha que se dividi com sua família, que é uma amor por ser adotiva e te ensina o verdadeiro significado de família. 
A história de Jonas é uma realidade que acredito que muitas pessoas que tiveram que mostrar ao "mundo" sua opção sexual sofreram, não só se expor aos outros, mas a própria aceitação de si.
"— Eu te amo e tenho certeza de que, mesmo passando por tanta coisa ruim na vida, você ainda guarda um milhão de finais felizes aí dentro.” 

Essa é uma história de ensinamentos, de crescimento, amizades, família, amor de várias formas e principalmente de amadurecimento pessoal. Super indicamos esse livro, pois tem uma história amorzinho e uma escrita excelente do Vitor.

Outras indicações para comemorar o orgulho LGBTI:

Beijos até a próxima.








2 comentários:

  1. Estou louca para ler esse livro, parece ser aquele tipo de leitura bem fofa com muitas questões para refletir. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  2. Estou louca para ler esse livro, parece ser aquele tipo de leitura bem fofa com muitas questões para refletir. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo