ULTIMAS POSTAGENS

DESAFIO LITERÁRIO JUNHO 2018


Oi gente!!!!
Quase todos os meses a gente passa por aqui para te desafiar a ler com a gente. São sempre três livros de desafio e mais um livro do clube do livro.
Este mês resolvi aproveitar o espaço para apresentar os desafios do mês e indicar livros de um dos desafios. 

Vamos conhecer nossos desafios de Junho:

1 - Uma Historia de amor - 12 Dia dos Namorados - 
Além dos Sonhos - Adriana Brazil

2 - Um livro do Suspense ou Policial - Ele vai ser a leitura coletiva de Junho
Um de Nós Está Mentindo - Karen M. McManus

3 - Um livro sobre a Ditadura ou tortura - 26 apoio as vitimas de tortura - Falaremos das opções já já.

Clube do Livro: Um livro que lembre inverno
O Inverno das Fadas - Carolina Munhóz

Como um dos desafios trata-se de algo bem sério e que talvez, princialmente para os mais jovens, pareça apenas um fato histórico.

Após conversar com uma amiga literária, percebi que este talvez seja o livro mais difícil do desafio. Pois trata-se de um período sombrio da nossa historia recente. 
A Ditadura militar foi um regime autoritário instaurado no Brasil de 01 de Abril de 1964 apos o golpe militar e durou até 15 de Março de 1985. 
As ações que culminaram na tomada do pais pelos militares iniciou-se em 25 de Agosto de 1961 com a renuncia do presidente Jânio Quadros. e culminou com o golpe militar em 1964 que tinha o objetivo de evitar o avanço das organizações populares do Governo de João Goulart que foi acusado de comunista.
Fatos históricos a parte podemos dizer que foi um triste capitulo da nossa historia onde ocorreram muitas censuras, exílios, torturas e mortes

Mas para que não fique apenas nos livros de historia acho importante conhecer e entender este período histórico. E como historia é...

"(...) o estudo do passado para entender o presente, mas de um passado vivo, que está presente em nós."

Eu diria ainda mais, uma forma de não repetirmos os erros passados.

Neste período houveram muitas pessoas desaparecidas e torturadas por discordar do regime militar. Em 2013 os arquivos do DOPs (Departamento de Ordem Política e Social) foram liberados na internet, os arquivos que já podiam ser acessados fisicamente desde 1994, facilitando o acesso a estas informações.
O dia  26 de junho é comemorado o Dia Internacional de Apoio às Vítimas de Tortura. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1997, sendo realizada no mesmo dia em que foi assinada a Convenção contra a Tortura, criada em 26 de junho de 1987.
O objetivo da data, além de apoiar as vítimas, combater a execução de atos de tortura por parte dos órgãos repressivos dos Estados.
“todos os dias, mulheres, homens e crianças são torturadas ou maltratadas com a intenção de destruir sua dignidade e seu sentimento de valor humano. Em alguns casos, isto faz parte de uma política de Estado para fomentar o medo e intimidar a população”.
Ban Ki-moon, Secretário-Geral da ONU
Dito isso vamos as nossas dicas de leitura para você conhecer um pouco mais da nossa história:
O que é isso, Companheiro?
Fernando Gabeira
SINOPSE: No final da década de 60, o atual deputado federal Fernando Gabeira envolveu-se na guerrilha urbana e tornou-se um dos homens mais procurados do país. Em 1979, lançou este 'O que é isso, companheiro?', em que busca compreender o sentido de suas experiências - a luta armada, a prisão, a tortura, o exílio - elaborando um relato autêntico e vertiginoso do Brasil dos anos 60 e 70. O livro se transformou num verdadeiro clássico do romance-depoimento e inspirou o filme de Bruno Barreto. 

Os Cúmplices - Vol. II
Roberto Freire
Neste segundo volume de Os Cúmplices, Freire narra de modo apaixonado os fatos humanos e políticos mais importantes de sua vida pessoal e social, através dos irmãos Bruno e Victor Conti, filhos de imigrantes italianos que, como ele próprio, nasceram no bairro Bixiga, dedicando-se mais tarde, também como ele, ao jornalismo, ao teatro e à vida revolucionária.
Romance de amor e paixões, em que o sexo é tratado de forma franca e aberta, o livro procura mostrar que a cumplicidade é a melhor forma de exercer o amor e a paixão, especialmente quando se tem de sobreviver num lugar em que a liberdade está impedida e é negada a justiça social, como aconteceu tragicamente no Brasil em 1964 com o golpe militar fascista .
Incidente em AntaresErico Verissimo
Em dezembro de 1963, uma sexta-feira 13, a matriarca Quitéria Campolargo arregala os olhos em sua tumba, imaginando estar frente a frente com o Criador. Mas logo descobre que está do lado de fora do cemitério da cidade de Antares, junto com outros seis cadáveres, mortos-vivos como ela, todos insepultos.
Uma greve geral na cidade, à qual até os coveiros aderiram, impede o enterro dos mortos. Que fazer? Os distintos defuntos, já em putrefação, resolvem reivindicar o direito de serem enterrados - do contrário, ameaçam assombrar a cidade. Seguem pelas ruas e casas, descobrindo vilanias e denunciando mazelas. O mau cheiro exalado por seus corpos espelha a podridão moral que ronda a cidade.
Em Incidente em Antares, Erico Verissimo faz uma sátira política contundente e hilariante que, mesmo lançada em 1971, em plena ditadura militar, não teve receio de abordar temas como tortura, corrupção e mandonismo.

Feliz Ano NovoRubem Fonseca
Considerado um dos principais livros do autor, Feliz ano novo, lançado em 1975, teve sua publicação e circulação proibidas em todo o território nacional um ano mais tarde, sendo recolhido pelo Departamento de Polícia Federal, sob a alegação de conter ´matéria contrária à moral e aos bons costumes´. O regime autoritário, que tentava à força encobrir os problemas que compunham a face negra do país, não suportou a linguagem precisa e contundente dessa coleção de contos que traduzem ficcionalmente a verdadeira fratura exposta do corpo social. A atualidade artística de histórias como a que dá nome ao volume colabora para lastrear a reputação de um dos maiores escritores brasileiros vivos

Ditadura no ar
Raphael Fernandes (Apagão) arte é de Rafael Vasconcellos, o Abel (Macbeth) HQ, independente
Em uma São Paulo noir, o amor está enterrado pela crueldade dos homens. Após o desaparecimento de sua namorada Lenina, o fotógrafo Félix Panta entra em uma arriscada investigação para descobrir o que os militares fizeram com a estudante comunista. Músicas de protesto, exilados políticos, reportagens proibidas e o terror das torturas estarão em seu caminho nesse Brasil em que a população alienada encobre a ação de ódio dos que estão no poder. Ambientada em 1969, depois do famigerado AI-5 e auge da ditadura, a trama noir destas páginas vai te levar para uma época em que era perigoso pensar diferente do governo. Baseada em relatos reais e em uma extensa pesquisa histórica, este quadrinho é uma ficção com os dois pés na dura realidade.Ditadura no ar – Coração Selvagem reúne as quatro edições da minissérie independente ganhadora do Troféu HQMix, mas com artes e textos revisados. Pode o amor de dois rebeldes vencer o ódio da conservadora ditadura militar brasileira?
Outras dicas:


A lista não para por aí mas já dá para você sentir e conhecer um pouco mais da nossa história.
Eu vou ficando por aqui mas quero saber se você já leu algum destes livros, se gostou das dicas, se quer deixar outra dica? Me conta aí nos comentários!
Beijos...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo