ULTIMAS POSTAGENS

DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

A data foi instituída no Brasil em 2003, e virou lei em 2011 é uma homenagem a Zumbi dos Palmares, que morreu em 20 de Novembro de 1695. Zumbi era um líder quilombola que lutava contra a escravidão no Brasil no período colonial. Lutou até a morte pela libertação do povo negro.

Um povo que luta até hoje para ser reconhecido como gente de respeito, que luta até hoje por cargos públicos e privados melhores, não pela sua cor, mas por competência e merecimento.

O preconceito no Brasil ainda é muito latente, vemos ainda hoje as cadeias lotadas em sua grande maioria por negros, o trato da polícia e do Poder Judiciário com o povo negro é diferente, nas abordagens policiais é comum ouvir o termo “você é preto e favelado”. Em pleno século 21 é inadmissível  termos atitudes desse tipo com conotação racista, de termos atitudes raciais por conta da cor da pele.

Somos humanos, todos iguais, como os mesmos potenciais, mesmos desejos, mesmos sonhos. Não deveríamos julgar uma pessoa pela cor de pele, mas sim pelo caráter, pela ética, pela competência com que desenvolve suas habilidades. O que nos torna humanos são os sentimentos e não a cor de pele.


E não me venham com esse papo de que não há preconceito de cor, pergunte aos negros de comunidades carentes como eles são tratados quando procuram empregos, procuram uma boa escola, como são tratados pela polícia na rua, os olhares de reprovação em espaços públicos, pergunte. A resposta será sempre a mesma, ao menos uma vez já passaram por uma situação de que se sentiram reprovados pela cor da pele.

Quantos relatos ouviram na televisão sobre injúrias raciais contra pessoas negras como Taís Araújo, Maria Júlia Coutinho, Cris Viana, Glória Maria....

Quantas reportagens com relatos de ofensas em supermercados, em clubes e parques por gente bem instruída como juízes, advogados, médicos, e pessoas comuns também. Agora recentemente uma mãe não queria que a filha tivesse aula em um colégio, pois a professora era negra. E um conceituado jornalista com declarações racistas.

Não há mais espaço para esse tipo de atitude nesses tempos, somos um povo miscigenado, com várias culturas entranhadas em nossa raiz, com variadas línguas e cores. Com influência de negros africanos, asiáticos, árabes, europeus e cada um contribuiu com alguma coisa para o crescimento dessa nação.


O povo negro contribuiu muito para o desenvolvimento do Brasil e da América, participando da construção, de guerras, inovações em alimentação, na música, nas artes.

Esta data deveria ser comemorada e de homenagear, de dizer obrigado. Mas a data continua sendo de luta, assim como Zumbi, o povo negro ainda enfrenta batalhas por um mundo mais igualitário, mais justo, mais humano.

Temos que acabar com esse tipo de racismo, de não tolerar mais atitudes que denigrem a raça negra. Temos que melhorar muito como seres humanos, aprimorar muito nosso amor ao próximo, amar e respeitar as condições humanas de cada um, respeitando as diferenças culturais e religiosas.

Viva o povo negro, obrigado pelo que vocês contribuem com nossa sociedade. Continuem fazendo a diferença. Sejam bem vindos sempre.

Livros:





“Na Minha Pele” Lazaro Ramos /2017



“O Sol é para Todos” Harper Lee/ 1960, em 1963 foi transformado em filme pelo diretor Robert Mulligan







“Tempo de Matar” John Grisham /1988, em 1996 foi transformado em filme pelo diretor Joel Schumacher







“O Mulato” Aluísio Azevedo /1881








Filmes:
Crash - No limite = Direção Paul Haggis de 2005

Amistad = Direção Steven Spielberg de 1997

Estelas Além do Tempo = Direção Theodore Melfi de 2017 

Leia um pouco mais sobre o tema no artigo:

Por que ninguém liga para o maior atentado terrorista desde o 11 de setembro?

Abraços, até a próxima...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo