ULTIMAS POSTAGENS

GABRIELA RODRIGUEZ #EuLeioNacionaisCP

Oi Pockets!

Tudo bem com vocês?

Hoje vamos conhecer nossa autora do mês de abril, nossa autora parceira Gabriela Rodriguez. Ela é escritora na Amazon. Além de ser nossa autora do mês e seu livro de estreia “Uma ponte entre nós” é a nossa leitura coletiva no grupo #EuLeioNacionaisCP .

 

Fale um pouco sobre você

Meu nome é Gabriela, tenho 24 anos e moro na cidade onde nasci: Curitiba!


Quando você começou a escrever?

Comecei a escrever ainda muito nova e sem pretensão nenhuma, minha mãe deixava títulos de textos para mim durante as férias e eu os escrevia durante o dia. Quando entrei na sétima série, comecei, de fato, a escrever histórias no meu caderno e como toda adolescente que se preze também tinha um Tumblr.

 

Por que escrever?

É uma pergunta que as vezes me faço, mas acredito que seja minha forma de deixar minha marca no mundo e ainda dar voz a tudo que acontece dentro de mim. Sou uma pessoa muito ansiosa e escrever é minha forma de acalmar esse meu lado.

 

O que você tem em comum com os seus livros?

Tento colocar um pouco de mim em tudo que escrevo, sejam gostos e experiências ou minhas crenças, mas acho que o que mais se destaca para mim é o fato dos meus personagens não serem perfeitos. Eles têm qualidades e defeitos muito bem definidos e acredito muito nisso: ninguém é 100% bom ou 100% ruim.

 

Qual foi o maior obstáculo que você já enfrentou ou enfrenta para se tornar escritora?

Tempo. Minha rotina é muito corrida, eu faço faculdade, estágio, dou aula de inglês e ainda encontro um tempo pra escrever.

 

Como é a interação com seus leitores?

Eu amo ouvir os feedbacks que os leitores me mandam. Fico muito feliz em saber que toquei a vida de alguém de alguma forma. Sou uma pessoa muito extrovertida e que adora conversar, então prezo muito por essa interação.

 

Como está sendo a publicação pela Amazon?

Não é a coisa mais fácil do mundo, mas, ter amigos incríveis que me apoiaram e ajudaram foi essencial nesse processo. Não teria feito nada sem eles, minha rede de apoio é simplesmente incrível.

 

Qual gênero você mais gosta de escrever? Se for romance, qual seu subgênero favorito?

Romance New Adult, mas creio que drama sempre é um elemento presente nas minhas histórias.

 

Como funciona o processo criativo para você?

Com cada história é diferente. O meu primeiro livro não teve tanto planejamento já que foi uma história que reescrevi, mas os outros (que ainda serão lançados) passaram por processos diferentes. O que todos eles têm em comum é o Arco de oito pontos que uso.

 

Quais os escritores que influenciam seu modo de escrever?

Tudo que consumo me influência, na verdade. Gosto de definir minha escrita como uma colcha de retalhos, mas sinto que a poesia tem um peso muito maior pra mim, amo figuras de linguagens e descrever sentimentos de forma poética.

 

Quando está criando uma história você cria uma playlist para ajudar neste processo?

Com certeza, as vezes escrevo capítulos inteiros ouvindo uma mesma música, me ajuda muito a entrar no “mood” da cena.

 

Algum dos seus personagens é inspirado em você ou em amigos? Se sim qual?

Difícil encontrar um que não seja. A Beatrice (que, originalmente, tinha o nome de uma amiga minha de colégio) foi inspirada na ex-intercambista da família que morei durante meu intercâmbio. Tenho um conto também que o protagonista foi totalmente inspirado em um amigo muito querido meu.

 

Quantos livros você já escreveu?

Só um, mas tenho vários na gaveta que espero lançar em breve.

 

Qual o livro favorito entre eles?

Uma Ponte Entre Nós é uma história que me acompanhou durante muitos anos da minha vida, então com certeza ele.

 

Quais canais usa para divulgar seu trabalho? E como tem sido o retorno?

Instagram, principalmente. O retorno tem sido bem positivo, conheci pessoas incríveis nessa jornada!

 

O que podemos esperar para o futuro em termos de história?

Estou trabalhando em um novo projeto muito especial, mas ainda é segredo!

 

Como você sente que as pessoas têm recebido os novos autores?

Acho que ainda é difícil para autores independentes, mas tenho sentido que essas barreiras têm diminuído gradativamente com o tempo.

 

Acha importante o autor buscar se profissionalizar?

Com certeza! Ser autor é como qualquer outro trabalho, é preciso estar em constante evolução.

 

Qual a característica mais marcante da sua escrita?

O fator drama, com certeza, se tem uma coisa que não falta nas minhas histórias é isso. Outra coisa que os leitores podem encontrar nos meus livros e histórias são referências de tudo aquilo que amo.

 

O que são seus leitores para você?

Tudo! Escrever é um processo solitário, e quando temos essa interação depois de publicar uma história é essencial para continuarmos.

 

O que de melhor e de pior a escrita te trouxe?

O melhor com certeza são as pessoas que conheci e o pior é a necessidade de gerenciar meu tempo e as redes sociais, muitas vezes é cansativo tentar equilibrar produção de conteúdo, escrita e minhas obrigações.

 

Deixe um recado para as pessoas que já te acompanham e as que ainda vão chegar.

Muito obrigada por me dar uma chance e encontrar um tempinho para ler minhas loucuras. Os leitores são, definitivamente, uma peça-chave na minha jornada como escritora.

 

PING PONG

Cor? Preto

Filme? Pulp Fiction

Série? This is us

Música? Dang – Mac Miller

Cantor(a)? Kendrick Lamar

Raiz ou Nutella? Depende pra que haha

Dia ou noite? Noite

Frio ou calor? Calor

Livro físico ou e-book? E-book

Casar ou comprar uma bicicleta? Casar

Ficção ou Não-ficção? Ficção

Viajar ou ficar em casa? Viajar

Gato ou cachorro? Gato

Fast Food ou Comida caseira? Comida Caseira

 


3 comentários:

  1. A Gabriela é realmente uma pessoa incrivel, e isso reflete no quanto ela se dedicou, se empenhou e fez acontecer para publicar essa obra. Quando é feito por amor, é isso o que obtemos como resposta: SUCESSO!

    ResponderExcluir
  2. Essa menina ainda vai longe. Extremamente dedicada e competente no que faz. Ela coloca a alma no seu trabalho. Por isso o trabalho dela e maravilhoso!!!

    ResponderExcluir
  3. Ser escritor é, todo dia, com a graça das palavras, homenagear a beleza dos simples e dos pequenos atos. Sem esquecer que o simples está muito longe de ser sinônimo do óbvio. Seu trajeto será de sucesso.

    ResponderExcluir

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo