ULTIMAS POSTAGENS

Resenha Argo: Entre a realidade e a ficcão

 Olá Pockets!!!!

Hoje iremos indicar pra vocês o livro que foi a nossa leitura coletiva de junho: Argo, um excelente livro escrito por um ex espião da CIA (Agência Central de Inteligência) no qual ele narra sua missão de resgate e como conseguiu tal feito e os perigos que envolvia o arriscado projeto!!!


Título: Argo
Autor: Antonio Mendez e Matt Baglio
Editora: Intríseca
Ano: 2012
N° de Páginas: 254
Classificação: 5

Sinopse: Em 4 de novembro de 1979, os funcionários da embaixada dos Estados Unidos em Teerã são surpreendidos pela invasão de um grupo de militantes, que faz 53 reféns. Em meio à confusão, seis diplomatas conseguem escapar e encontram refúgio na residência do embaixador do Canadá. Mas Tony Mendez, especialista em disfarces da CIA, sabe perfeitamente que é apenas uma questão de tempo até que sejam encontrados. Para retirá-los do país, ele concebe um plano muito arriscado, digno de cinema. Disfarçando-se de produtor de Hollywood e apoiado por um elenco de agentes secretos, falsificadores e especialistas em efeitos especiais, Mendez viaja para Teerã a pretexto de encontrar a locação perfeita para um falso filme de ficção científica chamado Argo. Neste livro, ele revela todos os detalhes da complexa operação que aliou o alto escalão de Hollywood ao mundo da espionagem.Argo ganhou versão filmada que estreia nos cinemas brasileiros em 9 de novembro, estrelada e dirigida por Ben Affleck, com elenco que inclui nomes como Alan Arkin e John Goodman.Thriller narrado pelo próprio autor da operação que reconstitui uma sequência alucinante de acontecimentos.“Em ritmo veloz, a narrativa revela os bastidores da operação de resgate realizada pela CIA em 1979, no auge da crise dos reféns da embaixada americana no Irã. (...) Os detalhes da perigosa operação injetam suspense e empolgação aos capítulos finais.”Publishers Weekly

RESENHA

Argo é um livro único, afirmo isso pela experiência envolvente que nos traz o autor Antonio Mendez, ele soube conduzir suas vivências de seu trabalho na CIA de forma atrativa, à primeira vista, eu achava que a leitura ia ser cansativa, pois muitas obras desse estilo tem esse problema ao tratar de casos reais, principalmente para quem não está acostumado com o gênero, no entanto, Mendez consegue fazer a narrativa fluir bem e nos inserir na sua história de uma forma que parece que estávamos lá vendo o que ocorreu no desenrolar do resgate.

Na primeira parte do livro, ele nos dá um panorama bem detalhado do que está acontecendo, a crise que acomete Teerã em 1979, que culmina em uma revolução, da qual ocorre uma invasão na embaixada americana por militantes islâmicos e estudantes iranianos. Eles exigem a extradição dos EUA do ex governante Muhammad Reza Pahlavi (estava no país fazendo um tratamento de saúde) fazendo os 53 funcionários da embaixada como reféns, no caos que toma conta do lugar, 6 diplomatas conseguem escapar e são acolhidos pela embaixada canadense, para evitar represálias e não se envolver diretamente nessa situação delicada, as autoridades canadenses entram em contato com os EUA e é ai que a CIA entra para resolver o problema, com ela, conhecemos o espião "Tony" Mendez.
Mendez faz um resumo geral de como entrou na CIA, graças a sua paixão e habilidade de desenho cultivado desde a infância juntamente com seu rápido poder de raciocínio (ele faz questão de reconhecer isso se intitulando um dos melhores da Agência, o pior é que na metade do livro percebemos que é a mais pura verdade rsrs). Até o momento em que toma conhecimento da situação em Teerã pelos seus superiores e é incumbido de preparar uma missão de resgate dos diplomatas. Nesse ponto da narrativa é um dos mais interessantes, porque além de falar dos bastidores da CIA, objeto de curiosidade até hoje, ele explica as mentiras, boatos e projeções que fazemos de como é um espião, que está totalmente contaminado pela visão dos filmes do gênero. E no meio da criação e preparação da missão que vai resultar no apoio de Hollywood, ele ainda comenta suas experiências e feitos em outras missões, e como elas o ajudaram a realizar a que ele vai detalhando pra nós já no decorrer da situação dos reféns em Teerã.

Antonio Mendez ex espião e autor do livro. Faleceu em 2019.

Quando Mendez tem seu primeiro contato com os diplomatas, ele faz questão de nos mostrar o quanto é delicado e perigoso o processo de resgaste, nesse momento vemos um pouco da personalidade de cada diplomata, seus medos e anseios. O que fica mais evidente quando Mendez explica para eles o que eles tem que fazer para que o resgaste seja um sucesso: fingirem ser o que não são. O plano é basicamente o seguinte: Mendez é um cineasta a serviço de Holywood, ele deixou tudo preparado nos mínimos detalhes, até um estúdio com todas as informações do filme de ficcão que ele vai produzir que se chama Argo. (que tem um significado surreal que você descobre lendo, quer spoilers não é? não fazemos isso aqui hahaha). E os 6 diplomatas são sua equipe de locação, é nessa mentira que eles tem que conviver para escapar, pensem agora como é aprender a ser o que você não é em menos de uma semana tendo sua vida em jogo? e o desfecho dessa empreitada que o livro nos entrega e que podemos também ver na adaptação de holywood (Ironia do destino?) no filme Argo -filme sobre o filme falso rs-.

Ben Affleck como Tony Mendez na adaptação vencedora do oscar.

Antes de encerrar a resenha, vocês podem assistir a adaptação do livro no filme do Ben Affleck antes de ler o livro sem problemas, pois o filme se foca apenas na narrativa principal e é o que mais achei legal, pois ao ler o livro, você tem a sensação de estar lendo os bastidores não só do filme que viu, como também de como chegaram no resultado, o que pra mim foi mais importante, conhecer a vida de um espião em suas missões e como é sua vida quando não está nelas. E como ele mesmo aborda no livro, podemos ter tido contato com um espião em nossa rotina, mas nunca saberemos. Leitura super recomendada de um espião para vocês!! (estou falando de mim ou do Mendez? rsrsrs)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo