ULTIMAS POSTAGENS

ALLEGRO EM HIP-HOP - BABI DEWET

“O que importa é seguir em frente, sempre. Ao vivo, não existe pausa nem playback. É só você, o palco, seu corpo e a música. A plateia é só parte do seu show, não a protagonista.”

 Olá Pockets!!

Como estão? espero que bem. Hoje vim apresentar para vocês um livro maravilhoso, e literatura nacional da autora fofa Babi Dewet. Ela já tem 9 livros lançados, e Allegro é parte da série cidade da música, é o segundo livro, mas que pode ler independentes. E para quem ama Kpop, ela também tem um livro sobre essa febre.

Título: Allegro em Hip- Hop
Autora: Bbi Dewet
Editora: Gutenberg
Nº de páginas: 336
Ano: 2018
Classificação: 5

Sinopse: No segundo livro da série Cidade da Música, você vai conhecer Camila. Ela é neta de japoneses e filha de pais muito rigorosos que têm grandes planos para ela e para sua irmã. Desde pequena, aprendeu que precisava se esforçar mais, que precisava ser melhor, que não existia tempo a perder na adolescência e que sua inteligência e seu talento deveriam levá-la longe. Camila, então, trocou as festas das amigas por treinos de balé, e a vontade de viajar o mundo afora pela consagrada Academia Margereth Vilela. Sua vida inteira estava programada e organizada. Até que uma crise de ansiedade a fez perceber que tudo ainda podia mudar e, depois de conhecer Vitor, um garoto desengonçado e cheio de sardas que tocava violino, a vida mostrou à Camila que uma dose de hiphop poderia fazer os dias dela mais felizes.(Skoob)


RESENHA:

Camila é uma jovem bailarina invejada na academia Vilela, é uma bailarina que tem foco e que leva a técnica ao limite, assim como seu corpo. Camila aprendeu desde cedo que não se pode desperdiçar seu tempo com coisas levianas, como sair com amigas, ter namorado ou até mesmo ter um hobbie, pois isso tiraria seu foco do ballet, e isso seus pais não aceitariam, pois eles criaram suas duas filhas para serem as melhores, se destacarem e claro alcançar o topo.

E na história percebemos o esforço de Mila, que não aceita desperdiçar seu tempo com outras coisas, e geralmente nem percebe as pessoas ao seu redor, ela conquistou apenas uma amizade, que foi Clara, que também faz ballet, mas leva a vida de uma maneira bem diferente de Mila, e esse contraste acaba fazendo Mila percebe coisas que ela acaba perdendo por viver numa rotina tão rígida.

Mila ainda tem a pressão de que só estuda na Margareth Vilela devido a bolsa que conseguiu, e utiliza essa oportunidade como se fosse a única da sua vida, já que ela tem o grande sonho de entrar para o The Royal Ballet em Londres, e para isso ela pretende ganhar pontos e chamar a atenção dos professores sendo a bailarina principal da peça O lago dos cisnes, onde ela que representar Odette e Odile, na apresentação final do semestre. Devido a isso, Mila se dedica inteiramente a dança, ensaiando por horas a fio, sofrendo com dores no corpo, cobrança da família e professores e algo que ela não esperava ansiedade.
“Era engraçado como a força podia vir de pessoas que nem conhecia ou de pequenos momentos ou detalhes. A cada dia isso ficava ainda mais claro.”


Também conhecemos o Vitor (ah! que ruivo), ele é violinista, mas que é apaixonado por hip hop, tem uma paixão pelo canto Drake, e leva as letras da música dele para a vida, ele acredita nos ritmos de músicas, mas acaba sendo um pouco preso devido o regulamento do conservatório, mas enxerga a oportunidade de mudar isso devido a apresentação final do semestre onde o filho da diretora Kim, quebrou o protocolo.

Vitor é uma rapaz divertido, simpático, tímido e fofo, ele é um rapaz onde os pais são ricos, mas que acabam deixando o filho de lado, e acham que mandar dinheiro e pagar a melhor escola é suficiente, mas Vitor a pesar disso é uma pessoa humilde, que encara a vida numa boa, e tem o sonho de conhecido pelo seu diferencial, que é unir o instrumento clássico a sua paixão por hip hop.

E vitor é apaixonado por Camila, desde que viu uma apresentação dela de balé, mas devido a timidez nunca teve coragem de chegar próximo a ela, ainda mais que ele se acha muito desengonçado e cheio de sardas, onde a melhor bailarina do conservatório iria olhar para ele. 

“- Acho que as pessoas tendem a pensar que, porque somos bailarinas e porque ouvimos música clássica, dançamos com leveza e que por isso nossa cabeça não é uma bagunça. Mas tudo é uma bagunça, se querem saber! Desde a ponta dos meus dedos tortos do pé até os grampos do meu cabelo, que doem demais.”

Mas as coisas mudam quando Mila começa a passar mal devido o problema de ansiedade, ela começa a perceber um outro mundo ao qual não teve a chance de conhecer, devido a pressão de ser a melhor, Mila passa a conhecer pessoas diferentes, de outros cursos e que muita gente conhece e admira ela pelo seu esforço e pela bailarina que ela já é.

E numa de suas crises de ansiedade é quando ela conhece o Vitor, que cria coragem e vai ajuda-la ao ver que ela está mal, pois Mila não come e nem dorme direito, e passa muitas horas treinado e desgastando seu corpo. Mas Mila não sabe o que sente por Vitor, já que nunca experimentou o contato com outra pessoa do sexo masculino.

Mas ela vai abrindo sua mente, com as novas amizades que procura ela para fazer parte de grupos que ela nãos sabia que existia, e principalmente com Vitor, que a deixa confortável, que a apoia e a leva para um mundo que ela nem imaginava fora da escola, ela enxergar no hip hop a leveza de dançar sem a pressão de uma técnica, de apenas movimentar seu corpo.

“-Acho que nada na nossa vida vem sem explicação. E acredito que tudo o que vem para a gente é coisa que podemos suportar. Às vezes, a gente nem sabe que pode, mas a vida vai te mostrando que superar cada coisa é uma vitória.”

A Babi trouxe nesse segundo livro, um mundo diferente do que estamos acostumado, vemos como é difícil ser bailarina, as várias horas de treino, os dedos dos pés machucados de tanto esforço e ainda mais quando se tem a pressão dos pais para ser o melhor, o problema de ansiedade que atrapalhar muito a vida, a relação da família que em alguns casos é bem complicado, e o fato de Mila e a irmã estudarem no mesmo local e mal se falarem é assustador.

Mas ela trás também a beleza da amizade, pois vemos Clara a amiga de Camila que é aquele tipo de pessoa que defende os amigos com unhas e dentes e o fato de que ela e toda segura de si, sem se importar com que os outros vão dizer dela, e que mesmo tendo o sonho de ser bailarina não deixa a pressão tomar conta dela, é uma pessoa muito alegre. Babi ainda apresenta várias temáticas que podem ser debatidos como o bullying contra etnias, pressão familiar, a rivalidade entre colegas, etc. 

A autora mostrar um inicio de relacionamento simples, onde duas pessoas estão se conhecendo e que vão devagar, que gostam de está um ao lado do outro, Mila é incrível na sua tentativa de ser perfeita em algo, e Vitor é perfeito na sua maneira de apresentar seu apoio sem pressionar. 

Eu adoro o primeiro livro Sonata em Punk Rock, mas a Babi me ganhou quando tratou sobre ansiedade e como criou a relação de Mila e Vitor, que são muitos amorzinhos.


Beijos!!






Um comentário:

  1. Que resenha mais rica!
    Quero muito ler essa série. Sou apaixonada pelas capas.

    ResponderExcluir

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo