ULTIMAS POSTAGENS

DICA DE LEITURA - "PASSARINHA" - KATHRYN ERSKINE


Oi pessoal!!

O mês de abril é aquele mês especial e que trás varias datas importantíssima, entre elas  O Dia Mundial do Autismo, celebrado anualmente em 2 de abril, foi criado pela Organização das Nações Unidas em 18 de dezembro de 2007 para a conscientização acerca dessa questão.


Claro que a data não se limita a este dia pois para entender, incluir e respeitar é preciso também conhecer e compreender um pouco mais sobre o assunto.
Para te ajudar neste aprendizados nos realizamos uma live linda no dia 09 de abril, com a com a participação da Mireille Chianca: Fonoaudióloga, Especialista em AUTISMO, Especialista em ABA ( Applied Behavior Analysis conhecida também como Análise do Comportamento Aplicada), Apraxia da Fala, professora e palestrante. Ela inda esta salva no nosso IGTV no instagram e você pode e deve correr lá e conferir.
“- A vida é especial.
- Quer dizer... que não sou só eu que sou especial? Tudo na vida é?
- Isso mesmo.
Acho que a boa notícia é que todo mundo vai ter que aguentar ser especial, porque todo mundo está vivo.” 
A live foi incrível pois nela abordamos temas como inclusão, escolas, acompanhantes terapêuticos para crianças. A diferenças entre A síndrome de Asperger, (hoje considerada um tipo leve de Autismo) e TEA (Transtorno do Espectro do Autismo), além dos pilares que caracterizam o TEA ( Social e comunicação, comportamento repetitivos e estereotipias)
"Os olhos são as janelas da alma, diz o Sr. Walters. Quando você olha dentro dos olhos de alguém pode ver muito sobre a pessoa." 
Falamos sobre as características que devemos estar atentos para identificar se a criança está dentro do espectro. E sinais que os pais devem sinalizar aos profissionais da área ara identificar se a criança está no TEA.
“Finese quer dizer fazer uma coisa com tato e habilidade ao lidar com uma situação difícil. É o que eu tento fazer todos os dias para Lidar Com essa situação difícil chamada vida.”
Falamos sobre exames que existem que auxiliam no diagnóstico precoce, e terapias e tratamentos que podem ajudar no desenvolvimento da criança.
“A gente não deve sorrir quando faz alguma coisa errada porque um sorriso é para mostrar que a gente está sendo legal."
E ainda indicamos alguns livros literários com personagens dento do Transtorno do Espectro do Autismo.

"Não gosto dessas palavras gêmeas logo logo porque a gente não sabe quando elas vão chegar de fininho e pegar a gente de surpresa e virar AGORA. Ou vai ver que é daquele tipo de logo logo que nunca chega a acontecer."
Aproveitei para deixar aqui várias frases do livro "Passarinha" publicado pela editora Valentina que trás a historia de Caitlin que está passando por uma perda muito triste e como ela fará para lidar com isso sendo Austista.
"Não gosto de gente muito expansiva. Nem efuSIva. Nem extroverTIda. Nem greGÁria. Nem qualquer uma daquelas palavras que querem dizer que vão encher meus ouvidos de barulho e me machucar e um monte de rostos e braços vão invadir meu Espaço Pessoal e um monte de vozes falando sem parar vão sugar o ar de dentro dos lugares até eu me sentir como se fosse sufocar."
Sinopse Passarinha: 
No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai – a si mesma e todos a sua volta –, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido. Caitlin, que não gosta de olhar para a pessoa nem que invadam seu espaço pessoal, se volta, então, para os livros e dicionários, que considera fáceis por estarem repletos de fatos, preto no branco. Após ler a definição da palavra desfecho, tem certeza de que é exatamente disso que ela e seu pai precisam. E Caitlin está determinada a consegui-lo. Seguindo o conselho do irmão, ela decide trabalhar nisso, o que a leva a descobrir que nem tudo é realmente preto e branco, afinal, o mundo é cheio de cores, confuso mas belo. Um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador que levará o leitor às lágrimas e dará aos jovens um precioso vislumbre do mundo todo especial dessa menina extraordinária.

"Embora eu não achasse que iria gostar da empatia ela é uma coisa assim que chega sem avisar e faz você sentir um calorzinho gostoso no Coração. Acho que não quero voltar para uma vida sem empatia."
Este livro eu comprei na caixinha literária do Clube do Livro BH, e foi uma leitura linda que é necessária para quem quer entender mais. Ele também está disponível no Kindle Unlimited.
"Ele vira a cabeça para mim e sussurra, Perdedora. Eu sei, digo para ele, mas vou continuar tentando."
E você já leu algum livro com personagem autista??
Se sim que tal deixar a dica pra gente!



6 comentários:

  1. oi!!!
    Já tinha ouvido falar desse livro :D e parece ser uma dessas histórias bem marcantes. Fiquei curiosa! Adorei a resenha ;)

    ResponderExcluir
  2. Gosto de livros assim que possam nos ensinar cada dia mais. Mais um entrando na minha lista de leitura!
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Um tema sempre necessário de ser abordado. Depois de ler a sua resenha fiquei curiosa acerca da história e pretendo saber um pouco mais sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post e a live, muito interessante as informações sobre o autismo que vcs levantaram.

    Além disso, a Mireille Chianca foi super didática nas respostas, amei 🥰

    ResponderExcluir
  5. Oiee Jussara! Amei a postagem especial sobre autismo e vou conferir a live lá no ig de vocês. Ainda não li passarinha, mas amei as quotes e fiquei curiosa.
    Beijos,
    Paloma Viricio💙💫

    ResponderExcluir
  6. Oi Jussara, tudo bem? Ah, que incrível deve ter sido essa live. Confesso que não sei muito sobre o assunto, nem sobre um dia dedicado à causa. Mas entendo sua importância. Acredito que quanto mais divulgarmos, falarmos sobre o tema, mais pessoas saberão como agir ao se deparar com pessoas que possuam tais características. Conheço esse livro mas ainda não li. Espero ler em breve. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo