ULTIMAS POSTAGENS

SALVA POR UM CAVALHEIRO E RAPTADA POR UM CONDE - HORA DO CHÁ

Olá Pockets!!!

Chegou dezembro um mês repleto de nostalgia e de correria (rsrs). E para finalizar o ano, nosso último post para tomar aquele chá com biscoito de gotas de chocolate, para animar nosso bate papo, dos cavalheiros (in)domados, as damas fora de época, mas claro  sempre com uma pitada  de brigas, desencontros e um romance para esquentar nossas tardes e noites frias...
Apresento para vocês o desfecho das irmãs Cynster, em salva por um cavalheiro temos Eliza Cynster e Jeremy Carling provando a si mesmos que eles não se conhecem, que podem fazer coisas que não imaginavam e aos outros que sempre tem uma opinião sobre eles, provarem que estão errados.
Em Raptada por um conde temos Angélica Cynster e Dominic Guisachan em um duelo de determinação, onde cada um quer provar seus ideais e mostrar ao outro suas forças de conquistar o que deseja.

Título: Salva por um cavalheiro
Autora: Stephanie Laurens
Editora: Harper Collins
Ano: 2017
Nº de páginas: 352
Classificação: 4

Sinopse: Impetuosamente sequestrada do baile de noivado de sua irmã Heather Cynster com o Visconde Breckenridge, Eliza desperta em um coche estranho a caminho de Edimburgo… Após passar 3 dias e 3 noites sedada, ela fará de tudo para escapar — nem que precise fingir estar desacordada para enganar seus algozes ao longo do percurso.Enquanto percorre os prados escoceses pensando em pergaminhos a serem decifrados e em uma esposa com quem possa compartilhar a vida, o erudito Jeremy Carling é pego de surpresa ao ver uma mulher gritando desesperada de dentro de um coche. Parecia alguma conhecida… Alguém a quem fora apresentado em um salão londrino… Mais precisamente… Eliza Cynster!Apesar de não ser nenhum herói, e sim um especialista em hieróglifos de grande prestígio, seu código de cavalheiro jamais permitiria ignorar uma dama aflita! Mas o perigo os espreita sorrateiramente na forma de um lorde misterioso que insiste em se apoderar de uma das irmãs Cynster.(SKOOB)

RESENHA:

Eliza Cynster é a irmã vista como a "comportada", a que não faz tantas confusões, que é calma, que não é aventureira,mas tanto ela como a família tiveram uma surpresa quando ela foi raptada, pelo misterioso escocês. Eliza mostrou que não era tão indefesa e que lutaria por sua liberdade, e mesmo tendo que pedi ajuda, a um homem que não tinha nada de herói, e assim como ela tinha sua imagem vista como um sonhador, e nada de aventureiro a não ser com os livros, eles se completaram. Jeremy e Eliza desde inicio perceberam o desejo um pelo outro, que mesmo não tendo convívio regular na sociedade, tinham interesses em comum.
Mesmo a história seguindo o mesmo passos do primeiro livro, esse flui bem melhor, pois os dois personagens não ficaram enrolando para mostrar que um se apaixonou pelo outro, e tendo já constatado o fator que deveriam se casar, apenas aproveitaram a oportunidade para se conhecer melhor e tentar chegar ao seu destino final são e salvos. E o interessante dos dois personagens é que eles não esperam um amor avassalador, mas um amor calmo, onde os dois se sintam confortável. 
O caminho da viagem para escapar do sequestrador foi um momento de descobertas dos dois, aprender algo sobre si mesmo, que até eles mesmos acham que sabiam,que não teria mudanças no seu pensar e agir. Eliza e Jeremy são calmaria em meio aos furações dos outros relacionamentos. Jeremy é o intelectual, fascinado pelas palavras antigas, um buscador de réliquas dentro dos livros, Eliza é a prática que não deseja coisas extraordinárias apenas que tudo de encaixe. E o bonito de ver é que em nenhum momento Jeremy diminuiu Eliza por suas inadequações, de não andar de cavalo, entre outros e até mesmo viu o que muitos não viu nela, assim como Eliza viu em Jeremy um protetor que  nem ele sabia que existia nele.
O casal me ganhou pela simplicidade de enxergar o amor, e se entregar sem enrolação, de ver que os dois tinham os mesmos objetivos.




Título: Raptada por um Conde
Autora: Stephanie Laurens
Editora: Harper Collins
Ano: 2017
Nº de páginas: 416
Classificação: 

Sinopse:Londres, 1829. Angélica Cynster decidiu comparecer ao sarau na casa de lady Cavendish como parte da estratégia para encontrar o seu herói e futuro marido. Ela sabia que o reconheceria à primeira vista. Por isso, quando notou a presença de um nobre misterioso, ela soube que era o seu escolhido. Apesar do aparente interesse, ele não fazia nenhum movimento para se aproximar, e paciência nunca foi o forte de Angélica. Confiando no seu instinto e na sorte que o amuleto da Senhora lhe dava, decidiu dar o primeiro passo e se aproximar daquele homem enigmático. Tudo ia bem no seu primeiro encontro, até que uma atitude do seu herói a faz questionar as intenções dele: Angélica acabara de ser sequestrada! Fechando a trilogia das irmãs Cynster, Raptada por um Conde revela a verdade sobre os sequestros das Cynsters. O desfecho dessa intriga depende da ajuda que Angélica pode oferecer a Dominic. Um enredo com personagens audaciosos e uma trama misteriosa e cheia de aventuras que vai conquistar o público.(SKOOB)

RESENHA:

Em raptada por um conde temos o casal mais esperado, pois o misterioso escocês, ganhou nosso coração desde o primeiro livro,mostrando ter uma honra e senso de proteção admirável, mesmo estando em uma situação que envolvia o fim de seu clã, Dominic é um verdadeiro escocês, tanto na forma física como nos costumes. Dominic chegou ao ponto onde não queria, ter que raptar a caçula das Cynster, pois via problemas, mas principalmente por achar que Angelica era uma mimada e sem juízo, mas ao rapta-lá percebeu que ela era seu destino.
Angelica é a impetuosa das Cynster, a que impõe suas vontades, mas é prática e determinada, pois corre atrás do que deseja,mesmo tendo que sujeitar-se a ser raptada, pois ela tem certeza que esse é o seu herói, o que estava destinado a viver ao seu lado para o resto da vida.  
Angelica aceita a explicação de Dominic sobre sua situação e embarca na aventura de ajuda-lo a salvar o clã, apenas com a exigência que Dominic espere o problema ser resolvido para Angelica decidir se vai ou não casar com ele, mas a verdade é que Angelica tem o plano de fazer Dominic se apaixonar por ela. A atração entre os dois é palpável, e nenhum esconder seu desejo, embora Dominic tente ser honrado e não se aproveitar de Angelica, mas perde a luta quando Angelica se entrega e afirma querer experimentar o desejo entre os dois. 
Dominic e Angelica são perfeitos um para outro independente da idade, pois eles se completam em determinação, teimosia e objetividade. Se unem para solucionar o problema do clã. E interessante que os dois agem como um casal, e ver a diferença de costumes é maravilhoso,pois percebemos que os escoceses, tem uma visão de tratamento dos "empregados" diferente, assim como a aceitação do sexo antes do casamento bem maduro em relação a sociedade da época. 
Angelica e Dominic são personagens fortes, inteligentes, práticos e acima de tudo determinados, que não se utilizam de joguinhos para mostrar o que desejam. E o legal é que Angelica toma a rédia da situação, e mesmo sendo teimosa e independente ela quer assumir o papel de dona de casa, e ao mesmo tempo ter uma independência para  decidir o que deseja para seu clã e sua nova família. Angelica é a versão da mulher moderna, assim como Dominic é o desejo das mulheres atuais, mesmo sendo protetor sabe escutar e pedir ajuda a Angelica, assim como não a trata como igual.




Sobre a trilogia da irmãs Cynster, é uma boa história, embora a autora acabe enrolando em vários momentos das histórias, onde ela podia ter simplificado alguns acontecimentos e ter deixado as histórias mais ricas. Dos três livros, o Raptada por um conde é o melhor na minha opinião, pois ela empodera a mulher, porém em salva por um cavalheiro temos acredito o amor que todas desejamos, de calmaria, do amor correspondido, do amor dito por palavras, por gesto e do amor reciproco. 
Eu indico a trilogia, mesmo tendo alguns pontos fracos, mas cada uma tem pontos interessantes a ser observado, principalmente por ser um romance de época onde vemos sempre as mulheres se submetendo ao desejo da sociedade.


Beijos até 2020!!


7 comentários:

  1. que legal. achei seu bolg muito legal e com ótima dicas.

    ResponderExcluir
  2. Ótimas dicas, amei seu poste, continue trazendo este postes pra gente...

    ResponderExcluir
  3. Na primeira resenha moça é sequestrada gente, coitada.
    Agora o segundo o que me chamou atenção foi o protagonista, que parece ter sido bem trabalho e explorado pela autora.
    E claro mocinhas fora dos padrões!!!! Nada mais feminista do que isso

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia a trilogia, não é o que costumo ler. Mas em alguns pontos me interessei!

    ResponderExcluir
  5. Que resenha ótima! Adoro conhecer mais sobre novas obras, a história me chamou bastante atenção.

    ResponderExcluir
  6. Romances de época eu simplesmente amo! Já quero ler os dois! Parabéns pela resenha!!! Adorei!!

    ResponderExcluir
  7. Olá Su,

    Ainda não conhecia a trilogia, mas fiquei interessada, apesar de você citar que em alguns momentos a autora ter acabado enrolando. Eu costumo gostar de histórias desse tipo e fiquei querendo ler o Raptada, já que ela empodera a mulher, algo que acho tão importante. Vou procurar para ler em breve!

    Beijos!

    ResponderExcluir

© Cultura Pocket - desde 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Linezzer Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo